Santa Catarina terá safra de grãos 15% maior este ano

Clima e emprego e tecnologia permitiram elevação da colheita. (Aires Mariga / Epagri)

Com apenas 1,12% do território nacional, Santa Catarina responde por quase 3% da safra brasileira. A catarinense de cereais, leguminosas e oleaginosas será de sete milhões de toneladas, 15% a mais do que no último ano. Os números foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Uma das responsáveis pelo crescimento na produção catarinense foi a safra de arroz, que este ano foi 7,9% maior, chegando a 1,13 milhão de toneladas. O Estado é o segundo maior produtor de arroz do país. A safra nacional do produto deve passar de 12 milhões de toneladas, 14,9% a mais do que em 2016.

A colheita de feijão também teve crescimento, com uma safra estimada em 136,2 mil toneladas – um incremento de 10% em relação ao último ano. O Brasil deve colher 3,2 milhões de toneladas de feijão, um crescimento de 27,7%.

O milho, produto indispensável para manter a competitividade da agroindústria catarinense, é o grande destaque da produção nacional. O Brasil espera colheita recorde do grão, cerca de 97,7 milhões de toneladas colhidas. Dessas, 3,1 milhões são de Santa Catarina – 22,8% a mais do que na última safra.

Santa Catarina colhe ainda a maior safra de soja da história, com 2,4 milhões de toneladas, um crescimento de 13,9% desde 2016. A soja vem ganhando cada vez mais espaço no estado, substituindo as áreas antes destinadas ao plantio do milho. O grão é ainda um grande produto na pauta de exportações de Santa Catarina. Em maio, de tudo o que o estado exportou, 11,9% era do complexo soja.

A estimativa do IBGE para safra brasileira é de 240,3 milhões de toneladas, com alta de 30,1% em relação à obtida em 2016. O arquivo completo com as expectativas para safra nacional pode ser acessado através deste link.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome