Covid-19: Brasil vai comprar 46 milhões de doses da CoronaVac

Embalagem da CoronaVac - foto de REUTERS/Thomas Peter
Embalagem da CoronaVac – foto de REUTERS/Thomas Peter

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, assinou um protocolo de intenções para adquirir 46 milhões de doses da vacina CoronaVac, que está sendo desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

O ministério já tinha acordo com a AstraZeneca/Oxford, que previa 100 milhões de doses da vacina, e outro acordo com a iniciativa Covax, da Organização Mundial da Saúde, com mais 40 milhões de doses. Somadas, as três vacinas – AstraZeneca, Covax e Butantan-Sinovac – são 186 milhões de doses para o primeiro semestre de 2021.

Segundo o ministro, as doses serão distribuídas em todo o Brasil por meio do Programa Nacional de Imunizações (PNI). “Temos a expertise de todos os processos que envolvem esta logística, conquistada ao longo de 47 anos de PNI. As vacinas vão chegar aos brasileiros de todos os estados”, disse Pazuello.

Para o protocolo de intenções de compra de doses da CoronaVac, uma nova medida provisória será editada para disponibilizar crédito orçamentário de R$ 1,9 bilhão. O Ministério da Saúde já havia anunciado, também, o investimento de R$ 80 milhões para ampliação do Butantan – o que auxiliará na produção da vacina.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome