domingo, 14 de julho de 2024
17.1 C
Blumenau

Assessor da Câmara é preso em investigação sobre atos antidemocráticos

Foi preso em Blumenau na manhã desta quinta-feira (17) Dirlei Paiz, um líder religioso que estava lotado no gabinete da Câmara Municipal. Outros mandados foram cumpridos na 4ª fase da operação Lesa Pátria da Polícia Federal.

Em nota, a corporação informou que estão sendo cumpridos dez mandados de prisão preventiva, sendo dois no Distrito Federal, dois em Goiás, um na Paraíba, dois no Paraná e três em Santa Catarina, além de 16 mandados de busca e apreensão na Bahia, em Goiás, na Paraíba, no Paraná, em Santa Catarina e no Distrito Federal.

“Os fatos investigados constituem, em tese, os crimes de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido e crimes da lei de terrorismo” diz o comunicado.

A Câmara de Vereadores informou que Dirlei ocupa cargo em comissão de Coordenador Político no gabinete do presidente do Poder Legislativo de Blumenau, vereador Almir Vieira (PP), desde o dia 22/05/2023.

Câmara Municipal de Blumenau (Renan Olaz)
Câmara Municipal de Blumenau (Renan Olaz)

O vereador Almir disse que “que recebeu a notícia do cumprimento do mandado de prisão através da mídia e está em contato com as autoridades para apurar o ocorrido“. O parlamentar disse ainda que Dirlei foi contratado devido aos seus trabalhos como líder comunitário em Blumenau, sendo membro de associação de moradores.

No momento da contratação, a Câmara Municipal solicita, entre outros documentos, o de antecedentes criminais e ressalta-se que Dirlei Paiz não possuía antecedentes. “Todas as providências cabíveis serão tomadas e a situação será encaminhada para o setor jurídico da Câmara de Blumenau, para que tudo ocorra dentro da legalidade” disse.

Redação
Redação
Acompanhe nosso trabalho diariamente.
+ notícias

Últimas notícias

- publicidade -

Mais lidas