O terror em Bruxelas

Pelo menos 34 mortos em duas explosões. No aeroporto de Zaventem explosões matam 10 civis. Na estação de metro Maelbeek pelo menos 24 pessoas mortas e 106 feridos. Um colete suicida não deflagrado e um fuzil kalashnikov foram encontrados após os ataques no aeroporto de Bruxelas.

O primeiro-ministro Charles Michel apela à calma e solidariedade. As explosões vêm dias após a captura de Salah Abdeslam, o principal fugitivo nos ataques de Paris, em Novembro de 2015.

O grupo Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade pelos ataques em Bruxelas, dizendo que seus extremistas abriram fogo no aeroporto e “vários deles” detonando cintos suicidas.

AEROPORTO ZAVENTEM: Explosões suicidas matam 10 civis.
AEROPORTO ZAVENTEM: Explosões suicidas matam 10 civis.

PARA ENTENDER

Os atentados em Paris aconteceram em 13 de novembro de 2015.

Apesar do elevado número de agentes da polícia implantados na comuna de Molenbeek (Bruxelas) nos últimos meses, o terrorista Abdeslam foi pego lá só depois de 125 dias. Isto prova que o terrorista podia contar com uma enorme rede de casas seguras e cúmplices para protegê-lo a viver nessa área. É profundo o apoio assegurado por pessoas que não disparam um único tiro, mas sustentam a ideia da Jihad.

O autor é Historiador.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome