Coutinho comenta possibilidade de nova enchente do Rio Itajaí-Açu

As cidades do Vale do Itajaí ainda permanecem em estado de atenção por conta da enchente do Rio Itajaí-Açu da última semana, mas a meteorologia já alerta para dias que podem ser mais difíceis. Uma nova frente chuvosa chega no domingo a região e pode causar novas inundações nas cidades.

Em entrevista, o engenheiro agrônomo da Climaterra, Ronaldo Coutinho, comentou sobre o cenário meteorológico e alertou que, se confirmadas as previsões, pode acontecer uma enchente pior que a de 2011, de 12,60 metros em Blumenau.

Ele também falou sobre as barragens, que estão cheias. O nível de ocupação às 17h deste sábado (03) era de 69,63% em Ituporanga e 73,48% em Taió, mesmo todas as comportas abertas. Em José Boiteux o barramento está desativado, mas técnicos podem fechar mecanicamente se necessário.

Ouça a entrevista de Ronaldo Coutinho:

Colabore com o Farol

4 Comentários

  1. Concordo Marcio, cade nossos politicos nessa hora, nao se ve ninguem buscando uma solucao. No alertablu nem aparece a barragem de Ibirama que e a mais importante.

  2. Que beleza ! E José Boiteux fechada por causa de uns inúteis que não produzem nada, e a preguiça do pessoal de Brasília. Estamos bem arrumados. Uma maioria pode pagar o preço porque uma minoria acha que pode empurrar tudo de barriga. “Deitados eternamente em berço esplêndido, ao som do mar e à luz do céu profundo.” É pra isso que pagamos impostos.

    • Infelizmente essa é a cruel realidade. O assunto José Boiteux se arrasta anos a fio, sem que ninguém tome uma providência séria a respeito, e se coloque as coisas no seu devido lugar. Me assusta uma represa desse tamanho na mãos dos índios. Que aliás nem parecem mais índios. Esse negócio precisa ser analisado com urgência. AS autoridades tem que se antecipar aos eventos e não deixar ocorrer problemas para depois tentar um acordo. Os índios ficam cada vez mais impacientes e determinados a tomar conta e deliberar sobre acesso e controle da barragem, Isso é um abuso e um absurdo

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome