Centenário do Tratado de Versalhes: sementes de um futuro conflito

Em 10 de Janeiro de 1920 “O Protocolo do Tratado de Paz de Versalhes”, mais conhecido por Tratado de Versalhes, foi assinado pelo barão Kurt von Lersner, chefe da Missão Alemã, numa cerimônia de troca de ratificações colocando o tratado em prática. O documento prevê a reparação do naufrágio dos navios de guerra alemães em Scapa Flow e pretende garantir a execução dos termos do armistício.

O Tratado de Versalhes, estabelecendo a paz entre a Alemanha e as potências aliadas que ratificaram, entrou em vigor às 16h15 com a troca de ratificações. Com este ato é criada a Liga das Nações, uma das consequências imediatas da troca de ratificações do Tratado de Versalhes. O Tratado naufragou. Um sombrio capítulo da história se revelava. Era o prelúdio de uma guerra ainda mais custosa e destrutiva de 1939 a 1945.

Assinado em 28 de junho de 1919 em Paris, França entrou em vigor em 10 de janeiro de 1920. Na Alemanha o ressentimento profundo, sustentado por nacionalistas potencializou uma narrativa de que os exércitos alemães não haviam sido derrotados, mas “apunhalados pelas costas” por seus políticos.

Esses sentimentos seriam explorados por Adolf Hitler e pelo Partido Nazista em sua ascensão ao poder na década de 1930, e contribuíram para o início da Segunda Guerra Mundial apenas uma geração depois.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome