Sérgio Moro pede demissão após interferência na Polícia Federal

Sérgio Moro, Ministro da Justiça e Segurança Pública, durante evento do MJ - foto de Isaac Amorim/MJSP
Sérgio Moro, ministro da Justiça e Segurança Pública- foto de Isaac Amorim/MJSP

O ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro anunciou um pedido de demissão nesta sexta-feira (24) após a interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal. Moro foi o principal juiz da operação Lava Jato no Paraná.

A demissão do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, foi publicada nesta manhã em diário oficial sem o consentimento do ex-juiz. Moro afirmou que “o grande problema não é quem entra, mas por que entra”.

“Não tendo uma causa consistente e percebendo que essa interferência política pode levar a relações impróprias entre o diretor-geral e o presidente da República, é algo que eu não posso concordar”, argumentou Moro.

O ministro também foi além afirmando que não pode aceitar interferências políticas na Polícia Federal, algo que, segundo ele, não ocorreu nem durante a operação Lava Jato no governo do Partido dos Trabalhadores.

“O próprio presidente me falou que queria ter uma pessoa sua para que pudesse ligar e pegar informações, relatórios de inteligência. Esse tipo de conduta é inaceitável para autonomia da Policia Federal”, disse.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome