Moisés suspende retomada econômica por falta de estrutura de saúde

Governador Carlos Moisés em coletiva de imprensa - foto: Julio Cavalheiro
Governador Carlos Moisés em coletiva de imprensa – foto: Julio Cavalheiro

A retomada econômica de Santa Catarina em meio a pandemia de coronavírus Covid-19 deve ser suspensa pelo governador Carlos Moisés. Após reunião com prefeitos neste domingo (29), a indicação é de continuidade do isolamento social.

De acordo com Moisés, a retomada gradual de serviços não essenciais depende da preparação do sistema de saúde para a crise. Essa organização está condicionada à chegada de recursos e suprimentos do Governo Federal. “Precisamos estruturar nossa rede para que não tenhamos o risco de uma sobrecarga”, afirmou.

Essa decisão está tomada, no sentido de colocar a vida em primeiro lugar em Santa Catarina. Haverá efeitos econômicos muito grandes? Sim, mas o Estado não pode se omitir em um momento como esse. É necessário um esforço extra de cada um para que possamos superar essas dificuldades. Precisamos da união de todos os entes públicos e contamos com o apoio dos prefeitos nesse momento

O secretário de Estado da Saúde, Helton Zeferino, destacou a importância de se manter os profissionais da saúde protegidos durante a pandemia. De acordo com ele, em razão dos problemas logísticos enfrentados pelo Ministério da Saúde para o envio dos EPIs, faz-se necessária a prorrogação da quarentena.

“Não podemos correr o risco de uma abertura sem a garantia do fornecimento de proteção aos profissionais de saúde. Hoje o nosso estoque operacional ainda não tem capacidade de atender a todos os municípios”, afirmou Zeferino.

Em entrevista coletiva ontem, Zeferino relatou que foram recebidos do Governo Federal apenas 20 leitos de Unidade de terapia intensiva (UTI) e 3,2 mil testes de Covid-19, o que representa uma pequena fração do que será necessário.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome