Mais que dobra o número de focos do mosquito Aedes aegypti em Blumenau

Os agentes de endemias da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Blumenau seguem realizando visitas para combater os focos com larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, febre amarela, zika e chikungunya. Até na última sexta-feira (27) o município já registrava 2.207 focos do mosquito. O número é superior ao mesmo período do ano passado, quando haviam 831 focos registrados – um aumento de 165%.

O município registra 175 notificações de dengue, sendo 21 casos importados e oito autóctones, ou seja, contraídos em Blumenau. O município não tem registro de óbito. O Programa de Combate à Dengue do município conta com cerca de 60 profissionais que atuam na fiscalização e orientação.

A equipe tem vistoriado inúmeras situações preocupantes, como água parada em pequenos recipientes, vasos de plantas e ralos fixos. Foram reforçadas as visitas em residências e continuam 1.1 mil armadilhas monitoradas semanalmente nos bairros. Além disso, o programa possui 358 pontos estratégicos que monitoram locais como borracharias, ferros velhos e cemitérios.

Diversas ações estão sendo feitas no país para combater focos de proliferação do aedes aegypti, vetor da zika (José Cruz/Agência Brasil)

Diariamente, as equipes fazem visitas e orientam moradores das regiões que apresentam número de foco elevado. Dos 35 bairros da cidade, 17 deles já são considerados infestados pelo serviço. São eles: Água Verde, Centro, Do Salto, Escola Agrícola, Garcia, Fortaleza, Itoupavazinha, Itoupava Norte, Itoupava Seca, Jardim Blumenau, Ponta Aguda, Salto do Norte, Tribess, Velha, Velha Central, Vila Nova e Victor Konder.

A coordenadora do Programa de Combate à Dengue, Eleandra Casani, reforça o pedido à população. “Mais uma vez nós pedimos a colaboração da população para evitarmos o aumento dos casos de Dengue em Blumenau. Já estamos sofrendo tanto com a Covid-19 e não precisamos de mais uma pandemia. Se cada morador fizer sua parte, conseguimos eliminar os focos de reprodução do mosquito”, explica.

Denúncias

A população também pode denunciar locais com possíveis focos do mosquito, entrando em contato com o Programa de Combate à Dengue, por meio do OuvidorSUS no telefone 156 (opção 4).

Dicas e cuidados para evitar a proliferação do Aedes aegypti:

– Elimine água parada de todos os recipientes
– Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usá-los, coloque areia até a borda
– Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo
– Mantenha lixeiras tampadas
– Deixe os depósitos d’água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água
– Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água
– Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana
– Mantenha ralos cobertos com telas de malha filha para evitar que o mosquito tenha acesso ao local
– Lave recipientes com depósito de água, como potes de comida e água dos animais, com escova ou esponja e detergente, no mínimo uma vez por semana
– Se for necessário que o recipiente fique com água, como no caso de ralos, utilize hipoclorito
– Retire a água acumulada em lajes
– Dê descarga, no mínimo uma vez por semana, em banheiros pouco usados
– Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário
– Evite acumular entulho, pois ele pode se tornar local de foco do mosquito da dengue

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome