quarta-feira, 8 de fevereiro de 2023
28 C
Blumenau

Greve continua mesmo com aumento

A Câmara de Vereadores de Blumenau aprovou sem surpresas  na tarde dessa quinta-feira (23) o Projeto de Lei Complementar Nº 1.354, que reajusta o salário dos servidores públicos em 5,82% e o vale alimentação em 11,53%. Os servidores, em greve desde de a quarta-feira (21), lotaram o plenário da casa na esperança que a proposta fosse arquivada, algo que não aconteceu.

“Se querem respeitar o movimento dos servidores e valorizá-los, não votem. Mas se votarem nós vamos continuar em greve” destacou Sérgio Maurici Bernardo, diretor do Sintraseb. “Não estamos pedindo nada surreal, apenas os nossos direitos” frisou a coordenadora do sindicado, Sueli Adriano.

A greve foi decidida em uma assembleia do Sindicato Único dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Blumenau (Sintraseb) e a paralisação começou na quarta. A principal reivindicação é a reposição de perdas salarias que giram em torno de 30% da folha e que foram acumuladas entre 1997 e 2004.

Troca de farpas

A bancada do Partido dos Trabalhadores, composta por Jefferson Forest, Adriano Pereira e Vanderlei de Oliveira, se posicionou contra o reajuste baseado no Índice de Preços ao Consumidor por considera-lo baixo. Mas o vereador peessedebista Mário Hildebrandt apresentou uma tabela responsabilizava o governo Décio Lima (PT) pela defasagem salarial e pediu a aprovação do reajuste. Para confirmar sua afirmação, Hildebrandt exibiu um vídeo onde Forest pede desculpas pelo erro da gestão de seu partido. O vereador petista ficou enfurecido e trocou farpas nos bastidores.

Redação
Redação
Acompanhe nosso trabalho diariamente.
+ notícias

Últimas notícias

- publicidade -

Mais lidas