Criança não levou choque e foi usada como escudo, diz PM

Um vídeo gravado em Pomerode que mostra um homem recebendo um disparo de pistola elétrica enquanto segura uma criança viralizou nas redes sociais. A atitude dos policiais da cidade foi criticado por muitos dos que comentaram o vídeo, mas a cena mostra apenas uma parte da história, segundo a Polícia Militar (PM).

Para entender é preciso retornar a noite de domingo (22). Segundo informações da vítima, a mãe da criança, o homem foi até sua casa para pegar o seu filho de três anos. Como não houve entendimento, ele forçou a entrada na residência quebrando a porta e pegou a criança sem o consentimento da mãe.

Em seguida a Polícia Militar foi acionada pela mãe devido a atitude que considerou violenta por parte do homem. Foi neste meio tempo que ele retornou para devolver a criança, mas ficou irritado pela polícia estar no local.

De acordo com o relato da PM de Pomerode, os soldados tentavam mediar o conflito, mas o homem estava agitado e queria ir embora. Foi quando eles perceberam que ele estava com odor etílico e sinais de embriaguez e requisitaram que ele fizesse o teste do bafômetro. Ele se negou a fazer.

Os policiais pediram para o homem soltar a criança que estava assustada, mas ele foi inflexível e estava agitado. Pela desobediência e desacato, um dos policiais usou a pistola de choque. Estes momentos foram registrados pelo vídeo. Assista:

Um dos principais pontos de crítica é de que a criança teria sido atingida pelo choque. A PM afirmou que usou uma técnica chamada drive stun para que o menino não fosse atingido. O disparo teria sido feito diretamente no corpo do homem, e não pelo lançamento do cartucho. Veja como funciona a técnica alegadamente usada:

Embriaguez

Em seguida o homem foi preso e encaminhado a Central de Polícia Civil. Ele vai responder administrativamente por embriaguez ao volante devido aos sinais e pelo odor etílico. Ele também vai responder pelo dano causado na residência da ex-mulher. O carro em que ele estava foi apreendido.

As versões

A pessoa que compartilhou o vídeo, Roberta Frade, afirmou que “ao ir levar o filho à casa da ex- mulher, o rapaz é abordado por policiais, quando este saía da casa. Recebeu ordem de prisão por embriaguez, sendo que o carro estava estacionado e ao menos estava dirigindo. Ao se recusar a fazer o procedimento do bafômetro, os policiais dão choque nele com o filho no colo”. Clique aqui para ler a publicação.

Já a Polícia Militar de Pomerode lançou uma nota em que afirma “os policiais foram PACIENTES, CLAROS e LEGÍTIMOS em suas DETERMINAÇÕES, inclusive quanto à ordem para soltar a criança. Houve desobediência e resistência por parte do autor (em vários momentos da ocorrência), que infelizmente se utilizava de uma criança (seu próprio filho) como ESCUDO para não acatar as determinações dos policiais e para se livrar das responsabilidades dos atos que até então cometeu”. Clique aqui para ler a nota.

 

Um comentário

  1. Pra começo ele nem tentou ir embora trancou o carro e entregou as chaves e Polícia quando levou o choque estava sentado e não foi pego ao volante único crime foi danos materiais ……de com farda e de acha mais homem não tem família de certo

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome