Casos de sífilis chegam a 475 no ano em Blumenau

O terceiro sábado de outubro (19) é considerado pelo Ministério da Saúde (MS) o Dia Nacional de Combate à Sífilis. Em Blumenau, a data é lembrada como um dia de conscientização e prevenção à doença, que tem registrado um aumento dos casos nos últimos anos. De 2015 a 2019, foram quase mil casos de sífilis adquirida e outros 327 de sífilis congênita e em gestantes.

Neste ano, até setembro, o registro chegou em 475 casos no total, a maioria entre os homens, e concentrada na faixa etária de 20 a 34 anos. O aumento de casos da doença ultrapassou 200% nos últimos anos.

A sífilis é uma infecção sexualmente transmissível, causada por uma bactéria, e que tem cura. O teste rápido é a principal forma de diagnóstico e pode ser realizado nas unidades de saúde do município e também no Centro Especializado em Diagnóstico, Assistência e Prevenção (Cedap). O resultado sai em até 30 minutos.

A melhor forma de prevenção da sífilis é o uso do preservativo, tanto masculino quanto feminino, que é fornecido gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).  Além da relação sexual sem proteção, crianças podem adquirir sífilis durante a gestação ou parto. O acompanhamento das gestantes durante o pré-natal contribui para o controle da sífilis congênita.

Os sintomas mais comuns são feridas na pele, principalmente na região dos órgãos genitais;  manchas no corpo, palmas das mãos e plantas dos pés. De acordo com informações do MS, uma pessoa pode ter sífilis e não saber, porque a doença pode aparecer e desaparecer, mas continuar no organismo e os sintomas podem aparecer até 40 anos após o primeiro contato com a bactéria.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome