Os últimos dias dos Romanov

As filhas do Czar Nicolau II e sua esposa Czarina Alexandra: Olga, Maria, Alexandra, Anastásia e Tatiana. Retratados no Palácio de Livadia.
As filhas do Czar Nicolau II e sua esposa Czarina Alexandra: Olga, Maria, Alexandra, Anastásia e Tatiana. Retratados no Palácio de Livadia.

17 de julho de 1917 – 17 de julho de 2018: 100 anos do assassinato da família Romanov.

Robert Wilton foi correspondente do London Times na Rússia por 17 anos. Seu relato, Os últimos dias dos Romanov – originalmente publicado em 1920, e republicado em 1993 pelo Institute for Historical Review – baseia-se em grande parte nas descobertas de uma investigação detalhada realizada em 1919 por Nicolai Sokolov sob a autoridade do líder “Branco” (anticomunista) Alexander Kolchak. O livro de Wilton ainda é hoje um dos mais acurados e completos relatos do assassinato da família imperial da Rússia.

Os últimos dias dos Romanov

No romance histórico, Mikhail Semyanov, um velho imigrante russo nos Estados Unidos, senta-se a gravar os segredos tenebrosos da sua vida, pois afirma ter sido testemunha do brutal assassínio de Nicolau e Alexandra. numa prosa arrebatadora, Robert Alexander dá vida ao ajudante de cozinha dos Romanov, Leonka, que foi misteriosamente poupado pelos bolcheviques e acabou por desaparecer nas marés sangrentas da Revolução Russa. Mas o que viu o jovem naqueles últimos dias da família imperial?

Inspirado em acontecimentos e pessoas reais, o autor recria não só os últimos dias dos Romanov mas também o seu terrível fim.

Em maio de 1979, os restos da maioria da família Romanov e seus retentores foram encontrados por amadores entusiastas, que mantiveram a descoberta em segredo até o colapso do comunismo.Em julho de 1991, os corpos de cinco membros da família (o Czar, a Czarina, e três de suas filhas) foram exumados. Após identificação por DNA, os corpos foram sepultados com honras de Estado na Capela Sta. Catarina da Catedral de Pedro e Paulo em São Petersburgo, onde jazia a maioria dos outros monarcas russos desde Pedro, o Grande. O presidente Boris Yeltsin e sua esposa atenderam ao funeral juntamente com parentes Romanov, incluindo príncipe Miguel de Kent. Os dois corpos remanescentes do Czarevich Alexei e de uma de suas irmãs foram descobertos em 2007.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome