OAB condena manutenção de greve na saúde e educação

Por meio de nota, a Ordem dos Advogados do Brasil de Blumenau considerou antidemocrática a decisão do Sindicato Único dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Blumenau (Sintraseb) em não cumprir a decisão judicial que ordena a volta dos serviços de saúde e educação. Os servidores estão em greve desde a quarta-feira (21).

O desembargador Carlos Adilson Silva, do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, ordenou a volta dos serviço sobre multa diária de R$ 100 mil e frisou que a coordenadora do Sintraseb deveria ser intimada criminalmente pelo não cumprimento da decisão.

O conselho dos advogados considerou que sobre o respeito as leis, “essa obrigação está consolidada nas constituições de países desenvolvidos de regime democrático. Sua inobservância é própria em nações em que o poder não deriva do povo, em autocracias e outros estados de características não democráticas. ”

Leia a nota na íntegra:

A OAB Blumenau por seu conselho e tendo em vista as negociações havidas entre os agentes públicos e o município de Blumenau vem a público manifestar no sentido de que o dever de respeito às leis e às decisões judiciais é fruto de em longo embate dialético pelo qual passou a civilização. Há muito esta obrigação está consolidada nas constituições de países desenvolvidos de regime democrático. Sua inobservância é própria em nações em que o poder não deriva do povo, em autocracias e outros estados de características não democráticas. Neste sentido, confiamos e esperamos que guiados pelo respeito as leis e a constituição, as partes encontrem pela via da negociação uma solução amistosa que lhes atenda assim como as necessidades da população.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome