Muito além de uma bandeira

(Foto: Jefferson Santos)
(Foto: Jefferson Santos)

O alarde criado em torno da compra de uma bandeira para a comemoração dos 163 anos da cidade, vai muito além da boa vontade do cidadão. Uma falha técnica fez com que o símbolo da comemoração descosturasse e agora torna-se tema de debate da oposição.

Temos uma festa conhecida no país inteiro por conta de um belo trabalho publicitário que perdura o ano inteiro, tanto que nem preciso dizer qual o nome do evento. E a campanha pelo aniversário da cidade é só mais um dos deveres do governo para promover Blumenau.

Além disso, 126 mil pessoas confiaram no plano de gestão do governo tucano, que compreende a compra de material publicitário (onde a bandeira se encaixa). Protestar é um direito, mas é preciso que exista bom senso nas atitudes, pois não há nada que impeça a compra e não existem indícios de corrupção (até a publicação).

Material náutico

Ao contrário da antiga, que custou 12 mil reais, a nova tem 420 metros quadrados e seu material é o mesmo usado na produção de velas náuticas, o que lhe confere uma durabilidade de dez anos. Foram necessários dez dias para deixar ela pronta e mais 12 horas de rapel para posicioná-lá. Dentro do orçamento de R$ 58 mil, ainda entra refletores de luz e cabos de aço.

Corrupção

A bandeira foi adquirida dentro da legalidade, por processo licitatório (onde vence o menor preço). Depois do leite derramado a compra é rechaçada como se fosse produto de maracutaia. O cidadão tem direito de discordar, mas é injusto e antiético usar isso como discurso contra a administração. Era possível compra um carro moderno com R$ 58 mil, mas não seria possível comprar 300 mil carros, e a bandeira é de todos.

Um comentário

  1. Eu não pedi bandeira nenhuma. Pedi saúde, educação, transporte, moradia, sei que com R$58.000 não se compra tudo isso mas com tantas necessidades prioritárias isso é mais um tapa na cara do povo.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome