Drift Trike: um esporte em ascensão

O 1º Encontro Catarinense de Drift Trike, realizado no dia 18 de maio no Morro da Cruz, Nova Trento, foi um sucesso. Organizado pela Liga Catarinense de Drift Trike, o encontro reuniu mais de 50 adeptos deste novo esporte que a cada dia conquista novos praticantes. O município de Indaial estava representado pelos integrantes da recém fundada Associação Indaialense de Drift Trike.

Várias cidades foram representadas, entre elas Indaial, Blumenau, Gaspar, Itapema, Palhoça, Tijucas, Florianópolis, Nova Trento, Bombinhas, Jaraguá do Sul e São Bento do Sul. Os “trikers” estiveram reunidos para um dia de muita diversão e adrenalina. Até mesmo praticantes do Paraná participaram do evento.

“Tivemos a oportunidade de conhecer o pessoal dos grupos de Drift Trike do estado. Este esporte cresce muito rápido, pois o primeiro encontro já foi um sucesso. Foi indescritível conhecer o visual do Morro da Cruz, é um lugar paradisíaco. A descida é de cerca de 2.8 km, cheia de curvas e com uma inclinação fora do comum, chegando a incríveis 70 Km/h sendo especial para a pratica do Drift Trike” disse o presidente da Associação Indaialense, Estevam Luis Vahldick.

De acordo com o vice presidente da associação, Cheick Eduardo Boell, em Indaial o esporte começou com dois praticantes, mas em dois meses já conta com mais de dez. “A cada dia mais pessoas se interessam, depois que você anda uma vez não quer mais parar! Por ser um esporte radical e de risco deve ser praticado com o uso dos equipamentos de segurança. O esporte é 100% ecológico pois se usa apenas da gravidade e a adrenalina como combustíveis.”

O evento, que não teve caráter competitivo, o objetivo era reunir os apreciadores do esporte para um descontraído encontro, onde foram feitas muitas amizades e, claro, muitas descidas. O número de participantes, de acordo com um dos organizadores do evento, o gasparense Rafael Demmer, superou a expectativa. “Esperávamos um número menor de participantes devido à previsão do tempo, que não estava muito animadora. Mas com o passar do dia não parava de chegar pessoas querendo descer o morro com seus trikes”.

O triciclo na maioria das vezes é feito de forma artesanal, as rodas traseiras são encapadas com PVC e isso faz com que o Trike percorra as curvas de lado, ou seja, fazendo drift. Para a realização do evento, que foi um teste para a etapa brasileira do mundial que será realizada  no vale do itajaí, a organização contou com o apoio da prefeitura de Nova Trento, a direção do Morro da Cruz e também da Polícia Militar, que autorizou o fechamento alternado da via para que os praticantes pudessem descer com mais segurança.

Para quem se interessar em conhecer o esporte, pode fazer contato com o pessoal maluco através do grupo no facebook Indaial Drift Trike.
Colaborou Cheick Lula Eduardo Boell

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome