Banco Central diminui juros básicos da economia para 2% ao ano

Edifício do Banco Central do Brasil - foto de Wilson Dias/Agência Brasil
Edifício do Banco Central do Brasil – foto de Wilson Dias/Agência Brasil

O Banco Central diminuiu o juros básico da economia pela nona vez seguida nesta quarta-feira (5). Por unanimidade, o Comitê de Politica Monetária (Copom) reduziu a taxa Selic para 2% ao ano com corte de 0,25 ponto percentual.

Com a decisão, a Selic está no menor nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1986. A Selic é o principal instrumento do Banco Central para manter sob controle a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Nos 12 meses terminados em junho, o indicador fechou em 2,13%. Essa foi a primeira aceleração no índice desde o início da pandemia do Covid-19. Mesmo assim, o IPCA continua abaixo do nível mínimo da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

Para 2020, o CMN fixou meta de inflação de 4%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual. O IPCA, portanto, não poderá superar 5,5% neste ano nem ficar abaixo de 2,5%. A meta para 2021 foi fixada em 3,75%, também com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual.

A redução da taxa Selic estimula a economia porque juros menores barateiam o crédito e incentivam a produção e o consumo em um cenário de baixa atividade econômica.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome