sexta-feira, 7 de outubro de 2022
25.5 C
Blumenau

Assassinato de Daniella Perez é detalhado em documentário

Estreou no dia 21 de Junho pelo stream HBO Max o documentário que relembra o caso que chocou o Brasil no ano de 1992: “Pacto Brutal: O Assassinato De Daniella Perez”. O doc traz detalhes do crime contra a atriz que dá título ao projeto.

Daniella Perez era atriz e bailarina, filha da autora de novelas Glória Perez. Ela estava no ar na telenovela De Corpo e Alma (1992) e foi morta a punhaladas pelo colega de elenco Guilherme de Pádua, após uma gravação em 28 de dezembro de 1992.

O crime teve auxilio de Paula Thomaz, na época esposa de Guilherme. O ciúme teria motivado o crime por parte de Paula. Já De Pádua, segundo relatado no doc, tinha ambição doentia pela fama que trouxeram a tona o pior dele.

O intuito da história é mostrar o nível da brutalidade do crime, e suposta sede por fama e poder de Guilherme de Pádua.

Rico em detalhes

A narrativa está divida em cinco episódios de média a longa duração, ultrapassando uma hora de duração. Não é uma experiência cansativa. A história usa de trechos de reportagens, gravações e imagens pessoais e cenas ilustrativas para apoiar a narrativa.

Pôster promocional da minissérie de 2022 Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez
Pôster promocional da minissérie de 2022 Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez

Participam os familiares da vítima, incluindo a mãe, o irmão, os colegas de elenco e amigos e o víuvo de Daniella, o ator Raul Gazolla. Grandes nomes da mídia como a atriz Claudia Raia, a jornalista Glória Maria e o cantor Roberto Carlos prestam depoimentos.

A produção é rica em detalhes. Em entrevistas, promotores e advogados envolvidos no caso dão informações extras. Além disso, especialistas na mente de criminosos aparecem em tela para entender a mente dos autores deste crime.

O espectador é levado para além da novela global que, de alguma maneira, foi pano de fundo para o ocorrido. O crime não aconteceu nos estúdios de televisão e sim numa mata afastada na cidade do Rio de Janeiro, mas a fama obsessiva foi um dos motivos.

A narrativa é fluída, humaniza a figura da atriz e da autora de novela. O material, entretanto, contém cenas fortes e não existe nenhum aviso nos episódios em que vai surgir, ou ainda, nas cenas que vão aparecer imagens explícitas.

O que faltou

Um ponto negativo que pode ser levantado é o fato de não ser apontado como foi resolvida a produção da novela que tanto a vítima quanto a mãe dela estavam envolvidas. Glória Perez era a autora da novela e após o crime se afastou por uma semana do trabalho.

Como o enredo da série parte de um dos princípios que envolve a telenovela, seria interessante explicar como esta parte afetada pelo crime teve a resolução. Já que De Corpo e Alma era a novela do horário nobre da Rede Globo na época.

A personagem de Daniella Perez, a Yara, que na trama teve um envolvimento com o personagem Bira, interpretado pelo autor do crime, teve um desfecho resumido a uma viagem de intercambio.

A cena que foi gravada entre os personagens Yara e Bira foi deletada do folhetim por ordem da direção. É possível assistir cena pelo Youtube. Esse foi o último registro antes de Guilherme e Paula matarem Daniella.

Autores em liberdade

“Pacto” escancara o sistema judiciário falho do Brasil. Guilherme deveria cumprir regime fechado de 19 anos e 6 meses anos, mas ficou preso por apenas 6 anos e 9 meses. Agora é pastor de uma igreja evangélica e possuí, até mesmo, fãs.

Já a co-autora do crime, Paula Thomaz foi condenada a 18 anos e 6 meses. Ficou seis anos atrás das grades. Após tudo isso cursou direito.

O material disponível no stream HBO Max trouxe visibilidade para uma barbaridade que vai completar 30 anos. Porém, trouxe a luz que criminosos se tornam celebridades.

Lucas Baldin
Lucas Baldin
Jornalista e designer gráfico. Atua na produção de textos e audiovisual.
+ notícias

Últimas notícias

- publicidade -

Mais lidas