Portugal barrou entrada de mais de mil brasileiros em 2017

Fugir da crise e da violência, buscar qualidade de vida e segurança são alguns dos motivos que estão levando muitos brasileiros a morar em Portugal (Marieta Cazarré/Agência Brasil)
Fugir da crise e da violência, buscar qualidade de vida e segurança são alguns dos motivos que estão levando muitos brasileiros a morar em Portugal (Marieta Cazarré/Agência Brasil)

Mais de mil brasileiros foram impedidos de entrar em Portugal, no ano passado. O número representa 62% das recusas de entrada no país. Os dados são do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras do país.

No ano passado, o número de cidadãos impedidos de entrar em Portugal cresceu 37%, em relação a 2016. Foram mais de 18 milhões de pessoas controladas nas fronteiras do país, cerca de 17% a mais do que no ano anterior.

Este aumento da fiscalização foi mais intenso nas fronteiras aéreas, com quase 16 milhões de cidadãos controlados em aeroportos. Pouco mais de 2 milhões de pessoas foram fiscalizadas em fronteiras marítimas.

Depois dos brasileiros, os cidadãos mais barrados foram os angolanos e os paraguaios. Quanto aos estrangeiros residentes em Portugal, os brasileiros já somam 85 mil, a maior comunidade no país. O número é 5% maior do que o registrado em 2016.

No ano passado, a população de estrangeiros residentes no país aumentou 6%. No que se refere à emissão de novos títulos de residência, os brasileiros foram os que mais solicitaram, com 11.500 pedidos. Em seguida vêm os italianos, com pouco mais de 5.267, e os franceses, com 4.600.

Em relação aos italianos, o relatório chama a atenção ao fato de que 17% deles são nascidos no Brasil. Isso porque as regras de concessão da nacionalidade italiana não tem limite de gerações e também pela comunidade descendente no Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here