quarta-feira, 5 de outubro de 2022
15.5 C
Blumenau

Covid-19: vacinação infantil passa a ocorrer sem agenda em Blumenau

A partir desta quinta-feira (17) a Prefeitura de Blumenau acaba com a necessidade de agendamento para vacinação infantil contra a Covid-19. Com isso, pais ou responsáveis de crianças de 5 a 11 anos poderão levá-las diretamente, de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h, ao Centro de Pediatria da Policlínica Lindolf Bell, no bairro Itoupava Norte, para aplicação da primeira dose.

A medida tem como objetivo facilitar o acesso à vacina e ampliar a cobertura nesta faixa etária – até esta quarta-feira, dia 16, menos de 20% das crianças de 5 a 11 anos que residem na cidade foram vacinadas com a dose inicial.

A vice-prefeita e Coordenadora Municipal de Imunização contra a Covid-19, Maria Regina Soar, alerta para a atual situação e clama aos pais para que providenciem a imunização dos seus filhos. “Estamos registrando alta de internações de crianças com Covid-19 em todo o estado. Tivemos a volta das aulas e precisamos garantir a maior segurança possível aos alunos. A vacinação é um ato de amor e responsabilidade”, afirma.

No momento da vacinação, a criança deve estar acompanhada do responsável legal (pai, mãe ou tutor legal mediante documento oficial) ou pessoa adulta com autorização assinada pelos responsáveis legais – conforme modelo.

Importância da vacinação

Estudos científicos embasam a eficácia da vacina para ampliar a resposta imunológica e, assim, reduzir a incidência da casos graves por coronavírus. A utilização do imunizante tanto da Pfizer como da Coronavac em crianças e adolescentes foi tecnicamente avaliada e aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Atualmente, cerca de 80% das crianças catarinenses de 5 a 11 anos não receberam a primeira dose contra a Covid-19. Dados divulgados nesta semana pelo Governo do Estado apontam que a taxa de ocupação de leitos de UTI Pediátrica para tratamento de Covid-19 cresceu 433% na primeira quinzena de fevereiro em Santa Catarina.

No dia 1º de fevereiro, apenas três leitos de UTI estavam com crianças em tratamento para Covid-19, o que representava uma taxa de ocupação de 16%. Já no dia 15 de fevereiro, esse número passou para 16 leitos, o que equivale a uma taxa de 73%.

A Secretaria de Estado da Saúde identificou ainda um aumento de 1.094% nas internações por Covid-19 de menores de 15 anos de idade, passando de 16 registros no período de 28 de novembro de 2021 até 1º de janeiro de 2022 para 191 registros no período de 2 de janeiro a 5 de fevereiro de 2022. O dado inclui casos hospitalizados em leitos de enfermaria e UTI.

Nas crianças de 0 a 4 anos, o número de internações passou de 13 em 2021 para 139 em 2022. Já para as crianças de 5 a 11 anos, o número de internações passou de 2 em 2021 para 42 em 2022. Na faixa etária de 12 a 15 anos, apenas 1 internação foi observada em 2021, enquanto 10 internações já foram notificadas em 2022.

Vacinação contra Covid-19 - foto de Marcelo Martins
Vacinação contra Covid-19 – foto de Marcelo Martins

Demais públicos

A aplicação da primeira dose para pessoas acima de 12 anos ocorre nos Ambulatórios Gerais (AGs) e nas unidades de Estratégia Saúde da Família (ESFs) com sala de vacina ativa, cuja lista está disponível no site, sem necessidade de agendamento.

Já a terceira dose, voltada para pessoas acima de 18 anos que receberam duas doses de Pfizer, Coronavac ou Astrazeneca há mais de quatro meses, é aplicada mediante agendamento. A reserva de vaga ocorre tanto pelo site da Prefeitura, ou pelo Alô Saúde, no telefone 156 (opção 2), que funciona em dias úteis, sempre das 17h às 20h.

Por sua vez, a aplicação do reforço da Janssen não necessita de agendamento prévio.

Redação
Redação
Acompanhe nosso trabalho diariamente.
+ notícias

Últimas notícias

- publicidade -

Mais lidas