Tucanos apostam no sentimento anti-Dilma para deslanchar

O tucanato catarinense vem apostando as fichas na eleições de 2014 para alavancar o nome de Aécio Neves (PSDB) no Estado. O lançamento da candidatura do atual senador Paulo Bauer (PSDB) ao governo do Estado é uma tentativa clara de surfar na onda anti-Dilma, já que o governador Raimundo Colombo (PSD) apoiará Dilma Rousseff (PT).

Para reforçar o discurso de oposição ao governo petista e fortalecer a chapa o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) fechou apoio à candidatura ao senado de Paulinho Bornhausen, do Partido Socialista Brasileiro (PSB), e colocou Joares Ponticelli, do Partido Progressista (PP), como vice-governador. A retórica dos candidatos sempre são de duras críticas ao governo federal do Partido dos Trabalhadores (PT). A aliança PSDB, PSB e PP já é chama de frente anti-Dilma.

Tucanos apostam na Assembleia Legislativa

No Alto Vale os tucanos tentam emplacar três nomes: Jeans Mantau, vereador por Blumenau, disputa o cargo de Deputado Federal. Mas está é uma missão difícil, pois sua estrutura é relativamente pequena e uma vitória nas urnas pouco provável.

Gilmar Kanaesel tenta a reeleição ao título de Deputado Estadual. Para ele a situação é bem diferente: seu nome provavelmente continuará na Assembleia Legislativa. Na última eleição o pomerodense fez mais de 50 mil votos. Outro nome que vem como aposta tucana é de Marco Antonio Wanrowsky. Vereador em Blumenau, conta com o apoio do partido na região e tem uma chance real de ser deputado estadual.

Uma curiosidade é que Leonel Pavan vinha na frente nas pesquisas ao Senado mas também vai disputar uma vaga na Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Hoje o PSDB tem sete deputados estaduais, e a expectativa interna é que o tucanato aumente a representatividade e alcance oito cadeiras.

(Facebook Paulo Bauer)
Joares Ponticelli (esq), Paulo Bauer e Paulo Bornhausen (Facebook Paulo Bauer)

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome