Sobe para 51 os casos de coronavírus em Santa Catarina

O Governo de Santa Catarina divulgou que o número de casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) até as 8h30 deste sábado (21) subiu para 51. O estado tem 361 casos suspeitos oito pacientes internados com sintomas compatíveis.

O número de municípios com casos confirmados (por localidade de notificação) aumentou para 15. São eles: Florianópolis (10), Braço do Norte (6), Tubarão (6), Criciúma (6), Balneário Camboriú (6), Joinville (4), Rancho Queimado (2), Imbituba (2), Chapecó (2),  Jaguaruna (1), Jaraguá do Sul (1), São José (1), Itajaí (1), Navegantes (1), Pomerode (1) e Gravatal (1).

O secretário da Saúde, Helton de Souza Zeferino, destacou na entrevista coletiva divulgada ao vivo nas redes sociais do Governo do Estado na manhã deste sábado que esse aumento é esperado e o Estado está estruturado para isso.

“Sabemos que estes números vão crescer ainda mais e estamos preparados para isso. Nosso intuito com todas estas medidas para que as pessoas se mantenham isoladas em casa é justamente para que possamos começar a desacelerar o processo de confirmações”, destacou.

Zeferino ainda voltou a ressaltar a nova portaria do Ministério da Saúde que passa a considerar comunitária toda transmissão em território nacional. Ou seja, já não há possibilidade de identificar quem foi o causador da transmissão ou quem trouxe o vírus para o país e para Santa Catarina.

“Então hoje o território catarinense como um todo é considerado um local de transmissão comunitária, o que reforça a necessidade de se cumprir as medidas determinadas pelo Estado de ficar em casa em todas as regiões”, reforçou o secretário.

Ações para conter a propagação do vírus

A melhor forma de frear o avanço do coronavírus é a prevenção:

  • Caso o paciente apresente os sintomas da doença, como febre, tosse, falta de ar, dores musculares e de cabeça, deve procurar atendimento em uma unidade básica de saúde. Não procure um hospital. Lá os agentes de saúde farão o devido encaminhamento, se necessário, e darão as orientações em relação ao tratamento
  • Em caso de dúvidas sobre onde procurar ajuda, as pessoas devem ligar para o número 136, do Disque Saúde, disponibilizado pelo Ministério da Saúde
  • Somente serão transferidos para UPAs ou hospitais pacientes em estado mais grave.
  • Os sintomas do coronavírus são semelhantes ao de gripe e a recomendação para quem não tiver o caso agravado é que fique em isolamento e monitoramento em casa
  • Idosos e pessoas com doenças crônicas evitem ir a eventos fechados e a locais com aglomeração
  • Evite viajar se estiver com febre ou tosse
  • Evite contato com pessoas que estiverem visivelmente doentes, principalmente com sintomas respiratórios (tosse ou coriza)
  • Higienize as mãos frequentemente, seja com água e sabão ou álcool gel
  • Evite tocar os olhos, nariz e boca
  • Pratique a etiqueta da tosse: ao tossir e espirrar, cubra a boca com lenço descartável ou antebraço. Descarte o lenço imediatamente
  • Se você ficar doente durante uma viagem, procurar imediatamente a tripulação ou equipe médica de bordo
  • Na viagem, evite a ingestão de alimentos de procedência duvidosa ou inadequadamente preparados
  • Evite o contato com animais silvestres ou animais doentes
  • Evite que crianças e adolescentes com menos de 14 anos mantenham contato prolongado com pessoas com mais de 65 anos
  • Evite a circulação em locais com grande aglomeração de pessoas, inclusive praias, lagos e lagoas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome