Servidores da Prefeitura e Câmara receberam auxílio emergencial

O Farol Blumenau apurou que alguns servidores da Prefeitura e da Câmara de Blumenau receberam ilegalmente o Auxílio Emergencial de R$ 600. A falta de transparência impediu a apuração precisa, mas 226 nomes, entre eles homônimos, constam na lista do auxílio e no quadro funcional dos poderes municipais

Nove estagiários da Câmara foram beneficiados, sendo que recebem bolsa de R$ 1,352.84. Além do benefício ser vedado aos servidores públicos, é exclusivo a quem perdeu sua fonte de renda por conta da pandemia da Covid-19.

Já a análise na Prefeitura de Blumenau é pouco fiável pela ausência do número de CPF descaracterizado dos servidores, prática comum nas transparências estaduais e na Federal. A lista de beneficiários do auxílio emergencial, por exemplo, apresenta o CPF como número único de identificação.

Prefeitura de Blumenau (Marcelo Martins - PMB)
Prefeitura de Blumenau – foto de Marcelo Martins

São 217 nomes de servidores da Prefeitura presentes na lista de beneficiários, sendo que a reportagem confirmou a identidade de cinco servidores. Dos nomes presentes nas listas, 85 são efetivos, 43 estagiários, 39 temporários e 7 comissionados.

A reportagem apurou ainda que a Prefeitura identificou irregularidades e emitiu comunicado solicitando esclarecimento e a devolução dos valores. Se comprovada, a fraude configura estelionato e tem pena máxima seis anos de prisão.

O nome dos servidores não serão divulgados pelo respeito ao princípio de presunção de inocência. Apesar disto, a equipe do Farol fez nove denúncias na Controladoria Geral da União e irá fornecer os dados à Prefeitura e a Câmara.

6 Comentários

  1. Se for fazer um pente fino no Brasil todo passa de 50 por cento de pessoas que receberam e não precisavam. A política brasileira sempre foi um reflexo de seus cidadãos, infelizmente.
    Más antes de julgar os funcionários públicos é preciso apurar os fatos. Até porque muita gente famosa por aí recebeu e diz ter sido vítima de malandros. Quanto aos estagiários conheço pessoas que começaram a trabalhar depois de liberarem o auxílio, dinheiro que na maioria foi jogado pela janela.

  2. Isto tudo e uma falta de vergonha ,as pessoas que precisam asvezes não consegue, ficam dificultando, trabalham dentro da prefeitura e ganham um bom salário. E um desrespeito com o ser humano.

  3. Ninguém presta! Tudo ligado a funcionalismo público tem mutreta; O raça! desde D Pedro é isso! O pior é que essa prática está tão enraizada, que JAMAIS ira desaparecer. É um cancer!

  4. Quanto aos estagiários, não são servidores públicos e se por ventura tiverem que devolver, deve-se observar a data do contrato de estágio, ou seja, se o mesmo deu entrada antes do contrato, não resta dúvida que o mesmo tem o direito em pelo menos na primeira parcela.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome