Início Últimas notícias Prefeitura rescinde contrato de concessão do Frohsinn

Prefeitura rescinde contrato de concessão do Frohsinn

Foi rescindido hoje (8) o contrato de concessão do Frohsinn, localizado na Rua Gertrud Sierich no bairro Vorstadt, em Blumenau. A empresa Indaiá Eventos Itapema tinha o direito de exploração do bem público desde outubro de 2020.

A licitação havia sido vencida em novembro de 2018 e o local estava em obras. De acordo com a Prefeitura, a rescisão amigável do contrato foi realizada pelo cenário econômico e turísticos afetados pela pandemia de Covid-19 e guerras recentes.

Esses fatores causaram o “atraso das análises dos pedidos de licenças e documentos, tais como o alvará. Isso também dificultou a obtenção dos materiais e gerou aumento dos preços cotados para o custeio e concretização do projeto”.

A Prefeitura de Blumenau comunicou que, agora, fará novos estudos para uma possível reformulação da licitação. Segundo nota, o novo processo pode preconizar inclusive um “modelo de gestão diferente para o espaço“.

Frohsinn durante reconstrução após incêndio – foto de Marcelo Martins

História do Frohsinn

O restaurante começou a ser erguido em 1968. Foi inaugurado em 14 de agosto de 1969, com o nome de Frohsinn, que significa “estado de alegria”. Tornou-se um local ideal para visualizar as paisagens da cidade e saborear a gastronomia típica alemã.

O imóvel foi retomado pela administração municipal em 2012, por falta de cumprimento de itens da concessão remunerada anterior. Em agosto de 2014, o Frohsinn é atingido por um incêndio que comprometeu da metade da estrutura.

A prefeitura decide então conceder o imóvel com a condição de que o dono realizasse a reconstrução do local. Isso incluía manter a estrutura, a fachada e manutenção do espaço visual com acesso ao público através do mirante.

Em 2016 o Restaurante e Choperia Thapyoka obteve a licitação para assumir as obras. A previsão de entrega era de 25 anos. Naquele ano mais de 50% da obra estava construída. Ao decorrer daquele ano a empresa decretou falência.

- publicidade -
Sair da versão mobile