Prefeitura diz que pedido de catraca livre não possui amparo legal

Em uma semana de tensão no transporte coletivo de Blumenau, a Prefeitura respondeu nesta sexta-feira (6) a um pedido da categoria para catraca livre no transporte coletivo. A resposta negativa também afasta o município da discussão.

O pedido de catraca livre realizado ontem Sindicato dos Empregados nas Empresas Permissionárias do Transporte Coletivo (Sindetranscol). A categoria já cruzou os braços na terça-feira e tentou envolveu a Prefeitura nas discussões.

Em nota divulgada hoje, o Município ressaltou que o Tribunal Regional do Trabalho impede a atuação em dissídios coletivos da categoria, sendo que as negociações trabalhistas devem ser realizadas diretamente com a BluMob.

Vista aérea da Prefeitura de Blumenau - foto de Michele Lamin
Vista aérea da Prefeitura de Blumenau – foto de Michele Lamin

Sobre o pedido de catraca livre afirmou que não possui qualquer amparo legal ou contratual, “sendo o impraticável, vedado pelo próprio contrato de concessão”. Os usuários teriam que pagar R$ 199 mil por cada dia posteriormente.

“Considerando que a catraca livre resultaria em prejuízo aos usuários do transporte coletivo e ao município, que teriam de pagar operação do sistema de transporte, incluindo custos como o salário dos trabalhadores e combustível”, afirma a nota.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome