Óvni? Meteoro? O que se sabe até agora sobre a bola de fogo no Litoral

Queda de bola de fogo em Imbituba - Imagens de Rosane Campos
Queda de bola de fogo em Imbituba – Imagens de Rosane Campos

Uma bola de fogo caindo no mar despertou medo e curiosidade ontem (24) no Litoral Catarinense. O maior número de relatos foi em Florianópolis, de onde um helicóptero do Corpo de Bombeiros Militar partiu para buscas.

Entre as hipóteses levantadas inicialmente estavam a explosão de uma embarcação ou queda de aeronave ou balão, mas nenhum vestígio foi encontrado. A operação foi interrompida por não haver qualquer indício de emergência.

São muitas as teorias que surgiram nas redes sociais sobre o fenômeno. Ainda não está claro o que teria caído no mar e tem gente falando até na chegada de óvnis. Mas calma, elencamos as teorias mais plausíveis até o momento:

3evento metrológico

A primeira hipótese levantada pelos bombeiros foi de algum evento metrológico como uma descarga atmosférica com uma formação bastante intensa. Apesar disso, no momento não haviam condições favoráveis.

2sinalizador

Nesta segunda-feira (25) foi considerado o disparo de sinalizadores, um dispositivo que lança um foco de luz incandescente em situações de emergência. Porém, nenhum informe de anormalidades ou vestígio foram detectados.

1meteoro

A página Conexão GeoClima reportou uma possível explosão extremamente brilhante de um meteoro na posição aproximada dos avistamentos. Caso seja confirmado, será o primeiro registro de um bólido no Brasil. “A área onde ocorreu o flash de alta intensidade não possuía nuvens capazes de produzi-lo, e nenhum outro flash na área ocorreu uma hora antes e uma horas depois do horário citado.”

2 Comentários

  1. O vídeo referenciado de Rosane Campos [editado] foi feito em Imbituba ao lado da igreja matriz sito a rua da praça Henrique Lage (28º14’17 S / 48º37’55 W), onde o objeto foi filmado vindo a se esconder atrás da ilha Santana de Fora em angulo, velocidade e magnitude aproximados as observações feitas nas imagens mostradas no vídeo da praia do Campeche, 80km ao norte.
    Conclui-se que o objeto era extremamente grande e sua queda se deu longe da costa (graças a Deus). A foto de satélite confirma as conclusões feitas.
    Admirável é a passividade das autoridades e do ceticismo obtuso da casta intelectual sobre o fenômeno, mas que confirma, junto a Mariana e Brumadinho, que a população está, realmente, entregue às baratas (e ratazanas).

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome