Mutirão vai analisar processos de 650 presos em Blumenau

Quem está preso já está pagando pelos crimes que cometeu, mas alguns deles já poderiam estar em liberdade ou no regime semi-aberto. Para diminuir o número de carcerários e agilizar os processos, o governo do Estado lançou Mutirão Carcerário na manhã desta segunda-feira (15).

Mutirão Carcerário pretende analisar casos dos presos (Neiva Daltrozo/Secom)
Alguns detentos já tem direito
ao semi-aberto (Neiva Daltrozo/Secom)

Uma equipe de cinco juízes e 24 servidores vai analisar cerca de 650 casos de presos condenados na comarca, identificando aqueles que já têm direito, por exemplo, a benefícios de redução de penas.

Um projeto-piloto de controle de detentos por meio de tornozeleiras eletrônicas teve início em Blumenau em maio deste ano. Atualmente 30 presos são monitorados pelas tornozeleiras eletrônicas. Com o mutirão, novos detentos podem passar para o semi-aberto.

“Isso atenua o problema da superpopulação carcerária e garante a dignidade dos reeducandos do nosso sistema prisional”, afirmou o governador em exercício, Nelson Schaefer Martins. O mutirão acontece entre os dias 15 e 19 e 22 e 26 de Setembro. A organização é Núcleo de Execução Penal da Coordenadoria de Execução Penal e da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (Cepevid).

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome