Monumento dos Voluntários da Pátria é vítima do tempo e dos vândalos

O monumento Voluntários da Pátria foi inaugurado em 5 de outubro de 1965. A lembrança fica em frente a Fundação Cultural e faz justa homenagem a homens leais que deixaram sua terra fim de engrossar as fileiras do Exército na Guerra do Paraguai. Mas 59 anos depois, o tempo e o vandalismo deixam marcas na obra.

A ideia do autor Miguel Barba era que a estrutura de concreto logo fosse substituída por uma de bronze. Mas o provisório foi tomado por definitivo. O Farol Blumenau procurou os responsáveis pela manutenção para cobrar uma posição.

Os Voluntários da Pátria estão desarmados (Filipe Rosenbrock)
Os Voluntários da Pátria estão desarmados (Filipe Rosenbrock)

Solução definitiva

A Fundação Cultural de Blumenau, através do diretor de cultura Ricardo Duarte Pimenta, localizou o filho do autor, João Barba, que fez um orçamento inicial que prevê a substituição do concreto pelo bronze. Outra ideia é elevar o nível de altura para destacar ainda mais a obra

Devido ao custo muito elevado, foi decidido que o projeto será encaixado em um edital de outra esfera para não comprometer a municipalidade. Achar algum edital compatível já um um desafio. Depois ainda haverá tempo para tramites e liberação da verba, licitação e, finalmente, execução da obra. Não existe nenhuma previsão.

Pimenta destacou que só em 2013 foram inscritos 26 projetos em editais federais e estaduais para não comprometer o orçamento do município. O de maior repercussão foi o recebimento de R$ 346,6 mil para recuperação do telhado da fundação, através do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Enquanto o projeto não sai, a obra vai ficar como está. “Não podemos tomar medidas paliativas. Queremos uma solução definitiva” finalizou Pimenta.

História

O conflito entre Brasil e o Paraguai foi causado devido a invasão dos Exércitos paraguaios sob ordem do Francisco Solano López. O Brasil respondeu a altura mobilizando toda sua força de guerra, montando Corpos de Voluntários. Esse foi o maior conflito armado da história da América do Sul.

Aproximadamente 77 homens saíram de Blumenau para ir até o Paraguai segundo informações do pesquisador Adalberto Day. A colônia tinha pouco mais de dois mil habitantes, sendo grande contribuição a causa. Eles participaram de importantes vitórias, mas a maior parte deles nunca mais retornou.

Dos 200 mil soldados que o Império do Brasil enviou a guerra, 50 mil não retornou. Já o Paraguai foi devastado e teve 300 mil mortes entre militares e civis.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome