Ministério da Justiça afirma que “Jihadistas vêm ao Brasil para trazer progresso”

Ao divulgar em sua página no Facebook a campanha “Eu também sou imigrante”, o Ministério da Justiça respondeu da seguinte forma a um internauta que apoia a entrada de imigrantes pacíficos, mas pede o bloqueio dos jihadistas: “Temos que desconstruir alguns conceitos. Os jihadistas são um povo como outro qualquer, que vêm ao Brasil para trazer mais progresso ao nosso país e merecem respeito”. Veja:

Não há contradição na intervenção do MJ. A opinião sincera desmente essa hipótese
Não há contradição na intervenção do MJ. A opinião sincera desmente essa hipótese

Depois de muitos protestos, o Ministério corrigiu o que definiu como “erro crasso”. Segundo a Folha apurou, a resposta foi considerada “um erro absurdo” pelo ministério, além de ter causado reações de diversos internautas, que chegaram a postar que o MJ está “apoiando terroristas”.

Jihadistas são radicais islâmicos que veem a luta violenta como forma de defender o islamismo e a comunidade muçulmana contra aqueles que consideram infiéis e apóstatas (pessoas que deixaram a religião). Muitos muçulmanos, porém, evitam o uso do termo “jihadista” por acreditar que se trata de uma associação incorreta entre conceitos religiosos nobres e a violência ilegítima.

Jihadistas: radicais islâmicos
Jihadistas: radicais islâmicos

A resposta oficial ficou no ar até as 10h20 desta sexta-feira (06). Com a edição, o ministério lamentou o ocorrido. “O Ministério da Justiça lamenta o erro cometido na resposta no qual confunde os jihadistas com um povo. O erro crasso foi corrigido.”

(Fonte: Marina Dias, Folha Online).

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome