quarta-feira, 29 de junho de 2022
14.4 C
Blumenau

Médico da Prefeitura de Blumenau é investigado por vender remédios do SUS

Um médico da Prefeitura de Blumenau está sendo investigado por suposta venda de medicamentos do Sistema Único de Saúde (SUS) em sua clínica. O local foi alvo de busca e apreensão na tarde desta quinta-feira (19).

De acordo com comunicado da Delegacia de Combate à Corrupção da Polícia Civil, o servidor efetivo da Secretaria de Promoção da Saúde direcionava para sua clínica particular pacientes da rede municipal e vendia remédios do SUS.

Os pacientes relataram aos investigadores que o servidor alegava que a medicação não era fornecida pelo sistema público e a única forma de obter seria através de sua clínica, passando nome da secretária e número de telefone.

Venda irregular de medicação

Uma das pacientes relatou aos agentes que durante uma consulta na policlínica o médico chegou a afirmar que “o SUS quer mais que velho morra”. Na operação realizada hoje a Vigilância Sanitária acompanhou os policiais e autuou a clínica por venda irregular de medicação, apreendendo alguns medicamentos.

As investigações agora continuam para identificar outros pacientes que teriam sido coaptados e direcionados da rede pública de saúde para a clínica. Em nota, a Prefeitura afirmou que solicitou abertura investigação sobre a conduta do servidor.

Confira a nota na íntegra:

A Prefeitura de Blumenau, por meio da Secretaria de Promoção da Saúde informa que a Vigilância Sanitária já infracionou o estabelecimento investigado pela caracterização de venda de medicamento no consultório, o que é proibido. Com base no documento, o Município também solicitou que a Procuradoria Geral Municipal (PGM) inicie uma investigação interna para apurar possíveis irregularidades na conduta do profissional citado pela Polícia Civil.

 

A Prefeitura de Blumenau reforça ainda seu compromisso com a verdade, a transparência e a integridade na gestão e aplicação dos recursos públicos.

Redação
Redação
Acompanhe nosso trabalho diariamente.