Marcha da Família: 50 anos depois, o retorno

Neste sábado (23) acontece em algumas regiões do país a Marcha da Família com Deus pela Liberdade. É na verdade um resgate do evento que reuniu milhões de brasileiros na década de 60 pedindo a destituição do governo de esquerda do presidente João Goulart.

As semelhanças entre 1964 e 2014 são intrigantes: o governo é de esquerda; a marcha é convocada com apoio de igrejas; a política exterior do país é próxima a governos ditatoriais e o cenário político mundial volta a ter forte disputa polar entre Estados Unidos e Rússia.

Surpresas da história

Na mídia, a reedição da marcha é satirizada quase de uma forma geral. Em 1964, a grande mídia teve um papel importante na deposição devido a crença de uma ameaça comunista em um mundo que se dividia entre EUA e URSS.

Governos que aceitaram o apoio da União Soviética na época estão a beira do colapso. Líbia, Egito e o Iêmen tiveram os ditadores derrubados. Na Síria a guerra civil já matou mais de 120 mil pessoas. Mesmo assim, Moscow mantém apoio ao ditador.

No do Egito, o país caiu nas mãos dos militares para convocação das eleições, algo louvado pela mídia mundial. Mas o cenário mundial e interno conturbado no mundo deixou a política do Brasil frágil em 64. A ascensão ao poder que era para ser curta, se estendeu por muito mais tempo do que deveria.

Ernesto Geisel (Governo do Brasil)
Ernesto Geisel (Governo do Brasil)

“Se é a vontade do povo brasileiro eu promoverei a Abertura Política no Brasil. Mas chegará um tempo que o povo sentirá saudades da Ditadura Militar. Pois muitos desses que lideram o fim da ditadura não estão visando o bem do povo mas sim seus próprios interesses.” Ernesto Geisel 

O curioso é que o fim, em 1985, foi negociado, assim como em todos as outras intervenções dos militares. Com apoio popular os militares destituíram o imperador Dom Pedro II, acenderam Getúlio Vargas ao poder em 1930 e depuseram o presidente que se aproximava o Brasil do comunismo, Goulart.

Mas porque a rejeição por um golpe é tão forte? Com 32 partidos oficiais, a política foi futilizada por meandros democráticos. E apesar de 77% da população desaprovar a saúde e 74% a falta de segurança, uma coisa é certa: os que lutaram contra os generais agora estão no poder e dão as cartas.

5 Comentários

  1. A história revela, mais uma vez, que aproveitadores estão sempre em busca do poder mandar, poder enriquecer, poder governar, poder, poder, poder, ..etc. Esta “paranoia” autoritária tem como ideologia o próprio EGO. Tudo que contraria este EGO é considerado coisa de fascista, comunista, racista, machista, capitalista, homofobico, politicamente incorreto, etc, etc…
    Mudaram as fantasias e caras, mas, na essência, os políticos no poder durante o período militar e os de agora são brasileiros de almas gêmeas. O cenário dos temidos IPMs (Inquéritos e processos comandados por militares) foi substituído por CPI, TCU, CGU, Comissão da Verdade, etc. Todos comandados por paus mandados dos “compadres e companheiros” das ações da guerrilha armada.

    “NÃO QUEREMOS MILITARES GOLPISTAS NEM POLÍTICOS PSEUDO SOCIALISTAS, PSEUDO CAPITALISTAS, PSEUDO HONESTOS, PSEUDOETC”.

    PRECISAMOS DE UM POLÍTICO QUE REPITA O VELHO GENERAL ERNESTO E, DE FORMA DEMOCRÁTICA, COMANDE A ABERTURA DOS “PORTOS” PARA LIBERTAR O POVO BRASILEIRO DESTA PSEUDO CIDADANIA.

    • se o regime militar era tão bom porque ocorreram tantas manifestações , Porque muitos morreram e até hoje não se sabe porque , so porque eram contra o regime eu era jovem nesta epoca e qualquer bundão vestido de verde abacate era autoridade,O prolblema é que hoje a liberdade esta demais , pode até cagar no meio da rua se quizer não da nada hoje garoto de 10 anos vende cocaina naquela época nesta idade tinha medo de chupar manga e beber leite. Conhecem algum pais que é comandado por um general e que prosperou .
      coreia do norte , cuba ,…….papel de general e segurança do pais em situação de guerra dai pra frente e brincar com fogo .

  2. falta um general do quilate do geisel, do golbery, do silvio frota, castelo branco e do medice, os que aí estão aceitaram reunir as forças armadas em um ministerio, comandado por um civil que não sabe a diferença de uma pistola para um canhão, e nunca esteve à frente de uma tropa, então o povo vai aguentando um governo que tem mais ministros do que talheres, e pior é que ninguem sabe quem são e pra que sevem alem de dar emprego

  3. As similitudes equivalências e coincidências são tantas quanto o antebraço está para os quadris…Dear uma coisa eu concordo.Os milicos sempre foram alinhados dos EUA desde o berçário dessa coisa que os cientistas sociais e políticos chamam de res-pública. Assim que os golpistas do Campo de Santana liderados pelo Mal.Floriano Peixoto oclamaram’ a república, nossa embaixada em Washington dirigida pelo então monarquista Joaquim Nabuco tratou de acalmar os gringos de olho nos negócios até então dominados pelos priminhos britânicos.Assim foi nossa ‘independência’ de Portugal em favor do império britânico.Há quem diga que a tal de ‘indenização’ paga pelo Brasil à Portugal serviu para quitar a divida com a escolta da armada britânica em favor da família imperial na fuga ao cerco das tropas de Napoleão Bonaparte.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome