Lucro de R$ 8,1 bilhões do FGTS será distribuído até o fim do mês

A Caixa Econômica Federal depositará até 31 de agosto cerca de R$ 8 bilhões nas contas dos trabalhadores do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O valor corresponde a 96% do lucro de R$ 8,467 bilhões do fundo em 2020.

Essa distribuição oferecerá ao trabalhador um ganho real de 0,4%, diante de uma inflação de 4,52% em 2020. Com rentabilidade fixa de 3% ao ano, o FGTS tem os rendimentos complementados com a distribuição dos lucros.

Aplicativo Caixa Econômica Federal - FGTS
Aplicativo Caixa Econômica Federal – FGTS

O percentual de distribuição foi aprovado hoje (17) pelo Conselho Curador do FGTS, formado por representantes do governo, das empresas e dos trabalhadores. Dessa forma, para o ano-base 2020, a rentabilidade alcançará 4,92%.

Os trabalhadores poderão consultar o valor do crédito da distribuição dos lucros a partir de 31 de agosto no aplicativo ou site do FGTS.

Feita desde 2017, a distribuição ocorre de forma proporcional ao saldo da conta do trabalhador em 31 de dezembro do ano anterior. Em 2019, o Congresso aprovou a distribuição de 100% do lucro, na lei que criou a modalidade de saque-aniversário, mas o presidente Jair Bolsonaro vetou o artigo, e o percentual passou a ser aprovado a cada ano pelo Conselho Curador. No ano passado, o FGTS distribuiu cerca de R$ 7,5 bilhões aos trabalhadores, o que equivale a 66,2% do lucro de 2019.

O pagamento de parte dos ganhos do FGTS não muda as regras de saque. O dinheiro do FGTS só poderá ser retirado em condições especiais, como aposentadoria, demissões, compra da casa própria ou doença grave. Quem aderiu ao saque-aniversário pode retirar uma parte do saldo até dois meses após o mês de nascimento, mas perde direito ao pagamento integral do fundo no caso de demissão sem justa causa.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome