Liminar que ameaçava a nova ponte é derrubada

O prefeito Napoleão Bernardes (PSDB) vai passar um final de semana mais feliz. O motivo? Seu projeto para construção de uma ponte, ligando as ruas Alwim Schrader e Paraguai, pode voltar a execução. Em novembro de 2013, o juiz Edson Mendonça, da Vara da Fazenda Pública, determinou a suspensão dos trabalhos.

Mais que uma liminar

A decisão favorável ao projeto do desembargador Rodolfo Tridapalli, do Tribunal de Justiça, é mais que uma liminar: é uma grande vitória política. Esse projeto era parte da espinha dorsal da gestão tucana, pois essa nova proposta engavetou outro do antigo governo de João Paulo Kleinubng (PSD).

Napoleão durante coletiva em defesa do novo projeto (Reprodução)
Napoleão durante coletiva em
defesa do novo projeto (Reprodução)

A coletiva

Quando a liminar que impedia a construção foi enviada a prefeitura, o governo convocou a mídia para uma coletiva de imprensa onde demonstrou total interesse em derrubar a decisão. Um de seus principais argumentos foi que o município economizará R$ 27 milhões com o novo projeto.

O Ministério Público alegou que a população não foi ouvida. Já a Napoleão disse que foram audiências para discutir a nova ponte, abertas a engenheiros, arquitetos, empresas e público, em fevereiro, março e abril do ano passado.

O MP também disse que licitações foram irregulares, mas o desembargador não concordou com os argumentos e foi além: “A grave lesão estaria amparada no prolongamento da solução acerca da mobilidade urbana que resultaria em prejuízo também a coletividade que anseia pelo melhora desta problemática”.

Mas a ação continua rolando na justiça. Essa liminar só possibilita a retomada do processo.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome