Leite longa vida pode ter imposto reduzido em Santa Catarina

Copo com leite - foto de Pezibear
Copo com leite – foto de Pezibear

Em uma reunião realizada na Assembleia Legislativa ontem (6), o Governo de Santa Catarina expôs a intenção de enviar um novo projeto para reduzir o ICMS do leite longa vida para 7% e, assim, incluir novamente o produto na cesta básica.

A indústria leiteira defende que a alíquota permaneça 17%, argumentando que o aumento do imposto garante a competitividade do leite produzido no estado em relação aos vizinhos. Eles afirmam que isso implica em aumento de preço.

A reunião foi realizada no fim da tarde de ontem na presidência da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) entre Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados (Sindileite) e deputados estaduais e o governo do Estado.

Já o Governo do Estado discorda e defende a menor alíquota. “Sabemos que a indústria leiteira precisa melhorar a sua concorrência e estamos dispostos a construir uma solução que beneficie o setor, mas não impactando o bolso do consumidor”, disse a secretária da Fazenda (SEF) em exercício, Michele Roncalio.

O governo sugeriu ainda a criação de um grupo de trabalho para solucionar os prejuízos pela retirada do benefício de 4% de crédito sobre matéria-prima do leite, em 2012. Segundo o sindicato dos produtos, por conta desta medida o número de produtores reduziu de 60 mil para 38 mil nos últimos anos.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome