Justiça ordena que 70% dos ônibus circulem durante paralisação

Dias atrás, o transporte coletivo de Blumenau parou durante três horas. A paralização foi realizada em apoio a greve dos servidores públicos, que tem a adesão de um terço da categoria. Na eminencia de uma nova paralisação, a justiça determinou que pelo menos 70% dos ônibus circulem durante o horário de pico, e 50% no restante do dia.

O pedido de garantia parcial do serviço é do Ministério Público do Trabalho (MPT-SC), e o deferimento foi feito pelo juiz Nivaldo Stankiewicz, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-SC).

Stankiewicz também determinou que o Sindicato dos Empregados das Empresas Permissionárias do Transporte Coletivo Urbano de Blumenau e Gaspar (Sindetranscol) avise com pelo menos 72 horas de antecedência e com indicação exata do dia e da hora em que pretende iniciar a paralisação do serviço.

Das 5h30 às 8h e das 17h30 às 20h, 70% do serviço deve ser mantido.  O magistrado também fixou uma multa diária de R$ 50 mil em caso de descumprimento da ordem.

Ônibus do transporte coletivo de Blumenau (Jaime Batista)
Ônibus do transporte coletivo de Blumenau (Jaime Batista)

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome