Irânicas – (Barbosa) perdendo a cabeça

Las cabezas no rollarón

Diretamente da sucursal esquerdista de Irânicas, recebemos a notícia de um companheiro que afirmou que por enquanto a greve dos servidores municipais continua.

Nós da coluna somos a favor da luta por melhores salários e condições de trabalho em qualquer categoria.
Nós mesmos já estivemos envolvidos com paralisações no passado: eu (Iranildo) sou ex-grevista; o Niralci é um burguês fura-greve; e o Adoniran é vagabundo mesmo.

E ainda dizem que somos a mesma pessoa.

Só temos uma dúvida: Será que esse pessoal não tem medo de perder as cabeças?

Sueli Adriano, do Sintraseb, de quem querem tirar a cabeça (adaptação)
Sueli Adriano, do Sintraseb, de quem querem tirar a cabeça (adaptação)

Comentário sobre o Mano Joaquim

A notícia do pedido de aposentadoria do Ministro Joaquim Barbosa pegou todo mundo de surpresa esta semana, embora ele já tenha idade e tempo de serviço para isso.
Na mídia há várias especulações, inclusive sobre o salário da aposentadoria do presidente do STF – o qual nós achamos que, se for gordo, é merecido.

Terá ele perdido a cabeça por causa de Ricardo Lewandowski (futuro presidente do STF)?

Juiz Joaquim não é mais o cabeça do STF (adaptação)
Ministro Joaquim não é mais o cabeça do STF (adaptação)

A opinião do rapper

Nós da Irânicas não nos contentamos com especulações (até parece), por isso fomos entrevistar uma autoridade no assunto: o rapper MC Lascô, novo personagem desta coluna. Vejam o que ele nos disse:

“Ele é dos nosso, tá ligado. Botô moral no tribunal, mano. Mandô prendê os pleiba das pulítica lá em cima. Agora o Mano Joaquim pediu pra saí? Vacilô, tá ligado.” Depois da opinião especializada de MC Lascô, não precisamos dizer mais nada.

Economia maluca: cotação da cerveja

Falta 1 mês para o aniversário de 20 anos do Plano Real, aquele que botou ordem na casa. Vamos comemorar?

Que tal tomando uma cerveja? Num bar, de preferência, e garrafa. Ela custará em torno de 6 reais (se não for especial, artesanal ou importada). Isto é seis vezes mais do que custava há vinte anos, quando custava um real, que também era a cotação exata do dólar. E se voltarmos apenas dez anos (2004), ela custava R$ 2,50, também o valor do dólar na época. Hoje, o dólar está em aproximadamente R$ 2,25, o que significa que a cerveja de hoje custará três dólares.

Por isso, devemos valorizar a cerveja bebida. Agradecer ao santo padroeiro dos bebuns (deve existir um) por estar ingerindo três dólares – enquanto não for mais.

Economia maluca: cotação do salário mínimo

Enquanto isso, olha como subiu o salário mínimo no mesmo período: 64 reais em 1994, 724 reais hoje. Uau! Mais de onze vezes mais! Legal, né? Nem tanto.

Se descontarmos a inflação desses números, veremos que em vinte anos o salário mínimo apenas dobrou (fonte: Estadão Economia).
Por outro lado, alguma coisa melhorou: em 1994 tomavam-se 64 cervejas com um salário; hoje, se tomam 103! (fonte: dono do boteco da esquina)

Mais um motivo pra comemorar!

Logo escola
(Reprodução)

Eleição boa!

Aí dá gosto! Se toda eleição fosse assim…!

Esta semana, na Escola Luiz Delfino, haverá eleição para a diretoria do Grêmio Estudantil, gestão 2014. Duas chapas concorrem, as duas lideradas por candidatos de valor: de um lado, Gustavo Henrique, e de outro Jduliane Slusarz.

Os dois jovens merecem ganhar, por isso não estamos torcendo pra ninguém. No final, quem ganha é a escola!

Série D

Gostaria de fazer uma solicitação aos amigos leitores. É que eu quero escrever sobre a série D do campeonato brasileiro, mas não entendo nada de futebol. Alguém poderia me esclarecer algumas dúvidas?

Por exemplo: na série D as equipes viajam de ônibus próprio, de linha, de kombi ou de carona? Os jogadores ganham chuteiras? Tem dinheiro pra comprar creme dental? Fazem alguma(s) refeição(ões) por dia?

Desde já agradeço as colaborações!

Observação: meu time está atualmente na série B. Mas não é o Vasco.

2 Comentários

  1. Em primeiro lugar, gostaria de ressaltar a minha gratidão.
    Em segundo, as eleições para o Grêmio Estudantil do Luiz Delfino ocorreram perfeitamente, somei 566 votos, mais de 63% dos votos, e fui eleito pelos alunos. Pessoas como o Professor Iran, me incentivaram cada dia mais, não desistir dos meus ideais Brizolistas e Juscelinistas.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome