Indianápolis: Montoya vence as 500 milhas depois de 15 anos

Juan Pablo Montoya, 15 anos depois, bebe o "leitinho" dos campeões de Indianápolis (AP)
Juan Pablo Montoya, 15 anos depois, bebe o “leitinho” dos campeões de Indianápolis (AP)

E o domingo também foi de prova histórica na terra do Tio Sam. Os americanos lotaram o velho Indianapolis Motor Speedway para a edição 99 das 500 Milhas. No entanto, a vitória ficou com um colombiano sempre atrevido e muito conhecido, especialmente pelos fãs da F1. Juan Pablo Montoya voltou a boca do povo do automobilismo mundial ao vencer pela segunda vez e tomar o leitinho dos vencedores depois de 15 anos no tradicional prova no templo do automobilismo americano e mundial. É o primeiro a vencer a corrida nas duas gigantes da Indy, já que antes deste tento com a Penske ele vencera em 2000 com o tradicional “vermelho-Target” da Chip Ganassi.

Mesmo com um toque em Simona de Silvestro, Montoya fez grande recuperação e garantiu a vitória na última volta (Jim Haines)
Mesmo com um toque em Simona de Silvestro, Montoya fez grande recuperação e garantiu a vitória na última volta (Jim Haines)

Foi uma prova agitada do começo ao fim e Montoya não teve vida fácil. Vitima de um toque com a suiça Simona de Silvestro, o colombiano teve de remar muito para chegar ao final em um duelo emocionante contra o companheiro de time, o australiano Will Power, e com o americano Scott Dixon, da Chip Ganassi, que liderou a maior parte da prova.

Depois de constantes trocas de posição, Montoya arrancou firme na última volta, contou com uma mão de um retardatário e faturou a segunda 500 milhas da carreira. Seguindo Montoya e Power, o americano Charlie Kimball foi a surpresa das 500 milhas, chegando em terceiro lugar e conseguindo o melhor resultado na carreira na Indy. A melhor chegada do jovem piloto na categoria tinha sido apenas um modesto oitavo lugar em 2012.

Charlie Kimball colocou a Chip Ganassi no terceiro lugar. Americano foi a surpresa da prova (Jim Haines)
Charlie Kimball colocou a Chip Ganassi no terceiro lugar. Americano foi a surpresa da prova (Jim Haines)

Sem mortos e apenas feridos devido a um atropelamento de mecânicos nos boxes, as 500 Milhas de 2015 terminaram de forma aliviante, uma vez que a categoria passa por um momento de agonia depois das várias decolagens dos pilotos em acidentes durante o “pole day” (treinos de classificação) em Indianápolis. James Hinchcliffe foi a vitima mais séria dos acidentes, chegando a não disputar a prova.

Kanaan celebrou o GP 300 apenas fora da pista. Dentro, abandonou por conta de um acidente (Dana Garrett)
Kanaan celebrou o GP 300 apenas fora da pista. Dentro, abandonou por conta de um acidente (Dana Garrett)

Helio Castroneves foi um dos que voaram nos acidentes dos treinos e, com problemas no carro, foi ainda o melhor brasileiro da prova, terminando em sétimo. Tony Kanaan, infelizmente, foi a decepção da corrida. Correndo a prova de número 300 na categoria, ele acabou saindo cedo da prova, por conta de um acidente.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome