F1: As primeiras impressões nos testes em Jerez

Felipe Nasr (Sauber) anda forte nos testes em Jerez (Xavi Bonilla/Grande Premio)
Felipe Nasr (Sauber) anda forte nos testes em Jerez (Xavi Bonilla/Grande Premio)

Nesta quarta-feira (04/2) a F1 encerra a primeira bateria de testes para a temporada 2015. O circuito de Jerez de La Frontera foi o primeiro a ver na pista pilotos e novos bólidos que estarão disputando a partir do GP da Austrália, em março, o titulo de campeão do ano. E pelas primeiras impressões do que se viu na pista andaluz, a expectativa é de um equilíbrio maior de forças, principalmente nos motores, que buscam minar em grande parte o dominio inconstestável da Mercedes em 2014.

Veja algumas das impressões da primeira sessão de testes da temporada:

– Quem falava de um novo reinado da Mercedes pode até estar mordendo de leve a língua ao ver um certo equilíbrio na pista entre a fábrica alemã e a Ferrari, que teve no time de fábrica e na Sauber momentos de destaque nos paineis de tempos em Jerez. No entanto, vale lembrar que testes são testes e nenhuma conclusão certa pode ser tirada nesta primeira avaliação.

Pintura camuflada da Red Bull chamou a atenção na pista e agradou os fãs (Xavi Bonilla/Grande Premio)
Pintura camuflada da Red Bull chamou a atenção na pista e agradou os fãs (Xavi Bonilla/Grande Premio)

– Um dos fatos que mais chamou atenção, no entanto, foi a pintura camuflada exibida pelos carros da Red Bull durante os testes. Fãs da escuderia austríaca até cogitaram da equipe disputar a temporada com o visual “provisório”. No entanto, segundo membros da equipe, a pintura que vem ai preve ainda mais “extravagancias”. Fora isso, a equipe ainda aprende a tirar o máximo do renovado Renault V6, e já fala em colocar a Mercedes “na pressão”.

Motores Ferrari tem andado bem nos primeiros testes, agradando a Vettel e Raikkonen (Xavi Bonilla/Grande Premio)
Motores Ferrari tem andado bem nos primeiros testes, agradando a Vettel e Raikkonen (Xavi Bonilla/Grande Premio)

– Por incrível que pareça, comparando-se as agruras do ano passado, a Ferrari parece estar acertando a mão em produzir um carro competitivo para a temporada e, assim, voltar a figurar no topo. Elogiado por Vettel e Raikkonen, o novo SF15-T conseguiu posicionar-se a frente durante as sessões de testes e despertou esperanças em uma recuperação do time de Maranello. No entanto, volto a dizer: Testes são testes, e tudo é possível.

– Em se falando de Ferrari, vale também lembrar do motor V6 que a marca italiana equipa a Sauber e que tem contribuindo muito com o desenvolvimento do C34 nos lados suíços. O team de Peter Sauber foi um dos que chamaram atenção na pista de Jerez pelo desempenho do carro, tanto que Marcus Ericsson e Felipe Nasr fizeram bons treinos, aparecendo nas posições de destaque.

McLaren ainda procura, com tranquilidade, resolver falhas no MP4/30 (Xavi Bonilla/Grande Premio)
McLaren ainda procura, com tranquilidade, resolver falhas no MP4/30 (Xavi Bonilla/Grande Premio)

– A única que parece ainda estar pensativa com o carro para a temporada, segundo o que mostrou na pista, é a McLaren. Buscando se manter calma, a equipe de Working encontrou nos primeiros testes do MP4/30 percausos com falhas, sobretudo no motor Honda, que parece estar ainda encontrando o desempenho pleno. No entanto, o time segue confiante e o clima é o melhor possível. E Ron Dennis, para alegria e (nova) ansiedade dos fãs, anunciou que a pintura do carro não é definitiva e deve mudar. Seria a pressão da torcida?

Os Brasileiros:

– Felipe Massa andou pela primeira vez no Williams nesta ultima terça-feira (03/2) e gostou muito do que viu pela primeira vez no FW37. A principal expectativa do brasileiro é que a equipe de um considerável “passo a frente”, já que a principal meta do piloto para este ano é voltar a vencer. O sonho é grande se estudar que a equipe de Groove está retornando ao time de ponta, mas nada impossível.

"O passo seguinte é vencer" atesta Massa nas primeiras voltas com o FW37 (Xavi Bonilla/Grande Premio)
“O passo seguinte é vencer” atesta Massa nas primeiras voltas com o FW37 (Xavi Bonilla/Grande Premio)

“O passo à frente, sem dúvida, é vencer. Até porque a gente tem que pensar nisso. A gente sabe que, quando você chega lá em cima, as coisas começam a ser sempre mais difíceis. A gente não está brigando com as equipes que brigava no ano passado. Está brigando com equipes que, para você dar o passo à frente para vencer, tem que fazer o trabalho perfeito”, disse em entrevista ao portal “Grande Prêmio”.

Massa andou pela primeira vez com o novo carro na última terça, e gostou do que viu (Xavi Bonilla/Grande Premio)
Massa andou pela primeira vez com o novo carro na última terça, e gostou do que viu (Xavi Bonilla/Grande Premio)

– Ao entrar na pista, a Sauber parece ter feito esquecer-se da crise que vive. Tanto que Felipe Nasr andou forte e ganhou certo destaque entre os que acompanhavam a sessão de testes em Jerez. Seu ponto alto foi acabar a terça-feira (03/2) em primeiro na sessão de testes, mesmo tendo experimentado um pequeno acidente de percurso, ao sair da pista e provocar a primeira bandeira vermelha da bateria de testes.

Felipe Nasr e o Sauber: Acumulo de qulometragem e tocada forte para estrear bem na F1 (Xavi Bonilla/Grande Premio)
Felipe Nasr e o Sauber: Acumulo de qulometragem e tocada forte para estrear bem na F1 (Xavi Bonilla/Grande Premio)

Até agora, Nasr percorreu mais de 200 voltas (1000Km), e além de ajudar a equipe no desenvolvimento do carro está acumulando quilômetros preciosos para ganhar experiencia a bordo do bólido. Não que signifique ainda que o carro da equipe suíça está impecável e que Nasr possa conseguir grandes resultados neste ano. As metas da Sauber são modestas para 2015, mas parece que, pelo menos por enquanto, a crise é o problema menos pertinente na cabeça de Peter Sauber.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome