Em assembleia, servidores públicos decidem manter a greve

Em assembleia realizada às 14h desta terça-feira (17), em frente à Prefeitura de Blumenau, os servidores públicos do município decidiram rejeitar as propostas da Administração Municipal e manter a greve, que entrou no seu 28° dia.

Na manhã desta terça-feira, visando pressionar o poder legislativo, alguns servidores grevistas acompanharam a Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Blumenau .

Servidores rejeitam propostas (Jhulian Pereira)
Servidores rejeitam propostas (Jhulian Pereira)

Proposta rejeitadas

Nesta segunda-feira (16), a Prefeitura de Blumenau apresentou duas propostas em um só dia para o Sindicato Único dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Blumenau (Sintraseb).

A primeira prevê reajuste de R$ 16,00 no Vale Alimentação para 2015 e R$18,00 por dia trabalhado em 2016, a elaboração do Plano de Carreira, Cargos e Vencimentos da Saúde e a continuidade das negociações com o fim da greve.

Já a segunda proposta prevê que os descontos dos dias parados dos servidores grevistas da saúde e educação sejam parcelados em até três vezes. Segundo nota da Administração Municipal, essa proposta não passou por votação dos servidores, mesmo tendo sido apresentada antes da assembleia realizada durante a tarde de ontem.

O Sintraseb, por sua vez, alega: “mesmo não tendo sido apreciada pela assembleia, os membros da comissão de negociação e os representantes por local de trabalho consideraram a proposta um desrespeito para com os servidores e a população”.

Desconto dos dias parados

Um despacho do desembargador Carlos Adilson Silva autorizou a Administração Municipal a descontar os dias parados dos servidores. “Está a merecer deferimento o pleito de desconto dos dias não trabalhados.” A greve é um direito constitucional, mas o desembargador entende que a educação e a saúde devem ser mantidas em sua totalidade.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome