Donald Trump: de aprendiz a presidente

O americaner vestia-se bem e interessou-se pela filha dos Christs, agricultores em Kallstadt, Alemanha. Apresentou-se como Trump, fizera dinheiro explorando restaurantes na América e nascera alí também, na parentela dos Drumpf (nome original), outros agricultores. Friedrich e Elizabeth casaram e foram para a América. Ele morreu cedo e Ela com o pecúlio construiu várias casas para alugar e fundou a “Elizabeth Trump & Son” em 1923.

DONALD TRUMP (1946), o neto do casal, mudou o nome da empresa para “Trump Organization” e tornou-se ontem o César dos próximos anos.

(Fonte: Paulo Valadares)

AVÓS PATERNOS - Elizabeth Christ (1880-1966) e Frederick Trump (1869-1918), este primo dos Heinz, que ficaram bilionários na América produzindo ketchup.
AVÓS PATERNOS – Elizabeth Christ (1880-1966) e Frederick Trump (1869-1918), este primo dos Heinz, que ficaram bilionários na América produzindo ketchup.
OS PAIS - Fred Trump, a esposa Mary MacLeod e o filho Presidente (dispensado do exército; “pé chato”)
OS PAIS – Fred Trump, a esposa Mary MacLeod e o filho presidente (dispensado do exército; “pé chato”)
NO BRASIL - John George Trump (1907-1985), cientista (raio-x), tio do Presidente, trabalhando no Brasil.
NO BRASIL – John George Trump (1907-1985), cientista (raio-x), tio do presidente, trabalhando no Brasil.
THE APPRENDICE - A primeira edição do programa O Aprendiz foi ao ar no ano de 2004. Produzido e criado por Mark Burnett e apresentado por Donald Trump, que também foi co-produtor do programa.
THE APPRENDICE – A primeira edição do programa O Aprendiz foi ao ar no ano de 2004. Produzido e criado por Mark Burnett e apresentado por Donald Trump, que também foi co-produtor do programa.

QUEM TEM MEDO DE DONALD TRUMP ?

O mundo politicamente correto, o planeta das esquerdas gramscistas, as ONGs que operam terror nas terras alheias, os inimigos de Israel, os radicais muçulmanos, autores das mais violentas ações terroristas e outros menos votados, entraram em pânico.

Afinal, o “louco” Trump, contrariamente à esmagadora maioria dos institutos de pesquisas eleitorais americanos e internacionais, abiscoitou a presidência dos Estados Unidos, no fim da mais desbocada, violenta e inusitada campanha eleitoral americana do norte, em que até alguns dos naturais companheiros de partido do agora presidente eleito Trump, abandonaram o barco por não se satisfazerem com as acusações do candidato contra políticos tradicionais e contra a política no país, considerada por ele, antinacional.

A verdade é que ninguém sabe bem o que o homem mais poderoso do mundo, a partir de agora vai de fato realizar.

A quem ele vai atacar?

Com quem vai fazer parcerias?

Como ficarão os imigrantes ilegais de fato?

Como será a relação dele com o México e seus coiotes?

De que maneira vai tratar os radicais islâmicos e em especial o ISIS?

Como será a relação dele com os palestinos? E com Israel?

Como será que ele vai dar emprego a milhões de americanos empobrecidos e desempregados?

Como vai resolver a questão da saúde, hoje em baixa em seu país?

A pergunta que não quer calar é sempre COMO?

Já há quem diga que os Estados Unidos se livrou de uma Dilma de lá!

Vamos ver, a partir de hoje, como reagirá o mercado financeiro nos Estados Unidos, pelos próximos dez dias.

Vamos prestar atenção, não na reação dos líderes mundiais afinados com Obama e Hillary, mas naquela que é a mais importante de todas: a reação do mercado.
Vamos dar tempo ao tempo.

Vamos lembrar sempre que a maior potência militar e econômica do mundo conhecido tem certas regras que apenas um homem, apesar de ocupar a Casa Branca, não pode quebrar.

A verdade é uma só! A sorte do mundo para rir ou para chorar, está lançada.
Quem tem medo de Donald John Trump?

Eu não tenho. O fim do filme? Quem viver, verá!!!

Fonte: Portal Menorah – Ronaldo Gomlevsky

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome