Doenças Psicossomáticas: ‘Quando o corpo fala’

As doenças psicossomáticas são sentimentos e emoções que com o tempo podem causar doenças físicas reais. São aparições apresentadas pelo corpo, onde os exames médicos não conseguem diagnosticar uma origem orgânica ou biológica para os sintomas apresentados.

Alguns desses sentimentos e emoções seriam; raiva, remorso, ansiedade, angústia, medo e vingança. Costuma-se dizer que a doença tem seu princípio na mente. Qualquer pessoa pode apresentar doenças psicossomáticas, as quais pode se manifestar de diversos modos, como úlceras, câncer, dores no estômago, sinusite, hipertensão e diversas outras doenças e sintomas.

Uma pessoa pode, por exemplo, simular sua ansiedade através de fortes dores no estômago que aparentemente não tem uma explicação ou origem orgânica a partir de exames clínicos. Somatizar é manifestar no corpo, na forma de uma doença ou um sintoma, algum conflito emocional não resolvido.

O fato de se ter uma doença psicossomática não significa que a enfermidade ou as dores físicas não existam, o sofrimento é real. E assim como qualquer doença, o fato de descobrir o que a está causando não é sinônimo de ‘cura’, e é por isso que o processo terapêutico se faz necessário mesmo após a descoberta das causas dos sintomas e da doença.

O processo terapêutico trás formas de mudar o contexto da doença e também maior eficiência no processo de enfrentamento da mesma. Caso você tenha algum desses sintomas e não encontra respostas através de exames médicos não tema em procurar ajuda de um psicólogo. Faça terapia e garanta uma melhor qualidade de vida.

A autora é psicologa e colaboradora do Farol.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome