Desapropriações para a Humberto de Campos vão custar R$ 28 milhões

Ao custo contratual de R$ 31,8 milhões e com um prazo de 24 meses de execução, o prolongamento da Humberto de Campos, bairro Velha, é a primeira grande obra a tomar corpo no governo Napoleão Bernardes (PSDB). A ordem de serviço foi assinada e os serviços topográficos já estão ocorrendo.

A via terá um passeio de três metros de largura para pedestres, ciclovia em toda a extensão com largura de dois metros e  dois metros de largura para o canteiro central. Serão três vias de rolamento em cada lado: duas para os veículos uma exclusiva para o transporte coletivo.

Recurso que possibilitou a obra é do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). É o primeiro financiamento do tipo da história da cidade. O projeto é de responsabilidade da Secretaria Municipal de Obras.

Desapropriações

A palavra desapropriação é um grande problema para qualquer obra. Para o prolongamento da via, 108 lotes serão desapropriados, 16 públicos e 92 particulares. Uma comissão imobiliária avaliou o custo total das operações em R$ 28 milhões, apenas quatro dígitos a menos do valor total do investimento.

O governador Raimundo Colombo (PSD), havia se comprometido em garantir R$ 10 milhões para as desapropriações. E isso se realizou: por meio de nota à imprensa, a prefeitura anunciou nessa sexta-feira, 11, que o prefeito Napoleão foi a capital Florianópolis e garantiu o recurso tão necessário.

Assista o vídeo que demonstra como a obra vai ficar:

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome