Decreto possibilita contratação de transporte alternativo

Terminal Aterro vazio
Cerca de 60 mil pessoas passam pelo Terminal do Aterro em dias normais, mas o número de passageiros diminuiu exponencialmente com a greve (Jackson Torres)

Um decreto assinado nesta quarta-feira (23) pelo prefeito Napoleão Bernardes colocou o transporte coletivo em situação de emergência, permitindo assim a contração de novos presadores sem licitação durante a greve.

De acordo com uma fonte que não quer se identificar, a medida é um sinal da gravidade da situação do transporte coletivo e representa a eminência do rompimento do contrato com o Consórcio Siga.

As três empresas que compõe o grupo não conseguiram pagar o 13º salário para os colaboradores na data correta, e apenas a Rodovel, que opera basicamente na região da Velha, retomou o trabalho após acordo de parcelamento do salário.

[irp posts=”19323″ name=”Rodovel opera temporariamente as linhas 10 e 32″]

Em comunicado à imprensa, a Prefeitura de Blumenau manifestou “a falta de linhas de ônibus para atendimento à população está causando prejuízos ao direito de ir e vir das pessoas, assim como para a economia da cidade.”

Na prática, o Seterb já busca empresas interessadas em prestar o serviço de foma temporária, já que pelo menos 70% do transporte está inoperante. “O Seterb inicia a convocação de empresas interessadas em prestar temporariamente serviços de transporte coletivo urbano”, declarou.

Além de ônibus, empresas com micro-ônibus e vans com capacidade superior a dezesseis passageiros podem prestar o serviço. Existe uma série de exigência para participar que podem ser consultadas no link blumenau.sc.gov.br/governo/seterb.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome