Cozinha, garçons e limpeza para Carlos Moisés já custaram R$ 1,3 milhão

Governador Carlos Moisés em visita a Blumenau em setembro - foto de Marcelo Martins
Governador Carlos Moisés em visita a Blumenau em setembro – foto de Marcelo Martins

Os serviços de cozinha e jardinagem para governador Carlos Moisés na Casa d’Agronômica, a residência oficial, já custaram R$ 1.333.261,32 milhão para catarinense em 2019. Os dados são do portal da transparência.

Foram firmados contratos com a empresa Orcali, o primeiro de janeiro a março e o outro de abril a setembro, para os serviços de “cozinha, copa, garçonagem, limpeza, jardinagem e zeladoria”. O período seria “por 180 dias, ou até que se conclua processo licitatório scc 1025/2018”, que não foi finalizado.

A licitação foi anulada pelo Governo e o serviço terceirizado foi renovado até 31 de outubro, ao custo de R$ 140.961,72. Agora, outro termo de referência foi elaborado com nova modalidade de licitação. Além dos prazos legais, ainda existe a possibilidade de judicialização, o que pode arrastar o processo por meses.

Em nota, o Estado alegou que “o Governo possui um valor de referência para o contrato. Vence a empresa que apresentar menor preço. O valor atual já é 28% menor do que o praticado pela gestão anterior e há a possibilidade de a economia chegar a 38%, dependendo do resultado do processo licitatório”.

Palácio à venda

O deputado Jessé Lopes (PSL), da base do Governo, usou as redes sociais para colocar o palácio “à venda”. Ele criticou o custo de manutenção e fez relação com o tempo do Império, quando o pagador de impostos mantinha as famílias reais.

VENDA DO PALÁCIO DA AGRONÔMICA

VENDA DO PALÁCIO D’AGRONÔMICA Muitos falam que defendem patrimônios históricos. Já eu prefiro avaliar o custo benefício de tudo, dos patrimônios públicos inclusive. .Isso porque, um dos meus papéis como representante da sociedade é fiscalizar, mesmo que indiretamente, o destino do dinheiro público arrecadado. .O Palácio d’Agronômica já custa caro apenas para manter a boa condição estrutural. Além disso, contabilizam-se gastos com privilégios e mordomias que, somados, passam de 2 milhões de reais ao ano. .SC é um dos únicos Estados que sustenta Palácios para Governadores. .Em 2018 entrou em vigor Lei (17.503) que veda a alienação (venda) do imóvel em questão, permitindo apenas desmembramento para área de lazer..Contudo, mesmo com essa previsão legal, insisto na sugestão de vendê-la. Penso que se deve revogá-la para que se possibilite melhor destinação. Sem deixar mencionar a interferência na economia..#casad’agronômica #casagovernador #santacatarina #deputadojessélopes

Posted by Deputado Jessé Lopes on Wednesday, October 16, 2019

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome