Colombo, PT e suas indefinições

O cenário político estadual continua indefinido. A aliança que até então está governando Santa Catarina pode ter seus personagens alterados. O PMDB continua com tudo para indicar o vice e a entrada do PP na chapa de Colombo. Os progressistas devem mesmo fazer parte do governo, mesmo com a negativa do ex-governador Luiz Henrique da Silveira.

E o atual governador tem tudo para ser reeleito: na última pesquisa, realizada pelo Ibope, obteve 45% das intenções de voto.

Quem tem tudo para sair da chapa atual é o PSDB, já que os tucanos não aceitam o fato de o governador ter declarado apoio a reeleição de Dilma Roussef, do PT. Agora, a candidatura de Paulo Bauer, que a princípio era só para dar palanque ao presidenciável Aécio Neves, começa a tomar corpo. Na primeira pesquisa divulgada pelo Ibope, o tucano obteve 11% das intenções de voto. Já na última pesquisa, realizada pelo IPS Univali, o senador pulou para 22% de intenção de votos.

A princípio, o PT obteve tudo para cair na chapa do Colombo, mas acabou optando por candidatura própria. Claúdio Vignatti ficou com 7% na pesquisa realizada pelo Ibope, em 31 de março, e aparece como uma opção para os catarinenses. Porém, a campanha do atual presidente do Partido dos Trabalhadores precisa crescer.

Presidente da República

Para a Presidência da República, a realidade não é muito diferente. Quem sai com o favoritismo, segundo o Ibope, é Dilma Rousseff, com 39%, seguida por Aécio Neves com 19% e por Eduardo Campos com 8%. A surpresa é o Pastor Everaldo, candidato do PSC, com 3% das intenções de voto.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome