Caso Sulfabril é resultado da “perversa política econômica”, afirma Ulrich Kuhn

Ulrich-Kuhn (Mauro Frasson)
Ulrich Kuhn (Mauro Frasson)

O encerramento das atividades da Sulfabril foi decretada pela justiça na terça-feira (09). A empresa tinha mais de seis décadas de trabalho, mas já estava falida. Em 2013, a empresa fechou o período com R$ 13,8 milhões de dívida e patrimônio líquido negativo de R$ 262,3 milhões

O fato gerou forte protesto do presidente do Sintex – Sindicato das Indústrias de Fiação, Ulrich Kuhn:

“Infelizmente, a crise financeira que atingiu a Sulfabril é, em grande parte, resultado da perversa política econômica brasileira, que cada vez mais aniquila o poder produtivo nacional, com o alto Custo Brasil, uma legislação trabalhista arcaica e uma política fiscal que só traz ônus”, argumentou.

Já o presidente da Acib – Associação Empresarial de Blumenau, Carlos Tavares D´Amaral, afirma que o caso deve servir de exemplo. “Sulfabril foi empresa de destaque na cidade e também no Brasil. Essa crise deve servir de exemplo para que a classe empresarial continue sua luta para condições dignas“, destacou.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome