Brasileiro paga imposto até dormindo, diz economista

Muitas vezes a gente pensa que por estar dormindo não está pagando impostos. Mas na verdade, se você deixa a geladeira ligada, tem a energia elétrica. E a energia elétrica,  por exemplo, paga 40 % de imposto. Então, o brasileiro paga imposto, sim, e paga imposto até quando está dormindo.

A afirmação é do economista-chefe da Associação Comercial de São Paulo, Marcel Solimeo, nosso convidado na Entrevista de Valor no Em Conta de hoje (26), programa da EBC. Ele conversa sobre o famoso “Impostômetro”,  painel instalado em várias capitais e que aponta, a cada segundo, a previsão do que foi arrecadado, desde o começo do ano, de impostos pelos governos federal, estaduais e municipais.

impostosO economista acha que o “Impostômetro”, apesar de ser uma previsão, deve fechar este ano de 2016 com mais de R$2 trilhões arrecadados. Ele diz que os governos só não arrecadam mais porque “a economia está quase parada e boa parte da arrecadação depende das vendas no comércio, que estão muito fracas.” Na verdade, ele explica, na entrevista, que não fica estranho tanta arrecadação com a economia em recessão.

Como houve aumento de vários impostos, esta é uma parte da explicação. A outra parte é o aumento de preços porque, embora o brasileiro esteja consumindo menos, acontece que o imposto é proporcional ao preço. Por isso a arrecadação não está menor este ano, apesar da recessão, da queda das vendas, por causa do aumento dos produtos. Então o brasileiro está pagando duplamente. Ele paga imposto por consumir e paga pelo aumento de preços.

[/box]Veja direto no painel do Impostômetro qual o total de impostos arrecadados clicando aqui [/box]

Em cima do assunto, o repórter Daniel Lima, da Agência Brasil, transmite o informe da Receita Federal dando conta da queda da arrecadação, neste ano “por causa dos indicadores econômicos”. Segundo os dados oficiais, a arrecadação de impostos no setor industrial caiu 11,9%. No setor de serviços, caiu 10,96%. E por aí vai.

Ouça a entrevista na íntegra:

http://audios.ebc.com.br/14/1402e0e44c145e7d2f19e0d401aca3b3.mp3?download=1

Com informações da EBC

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome