Blumenauense lança livro e critica uso de Lei Rouanet por famosos

11807601_458822174295932_611426241657484215_o

Atuando como escritor desde os anos 1990, o professor blumenauense Iran Silveira publicou neste mês sua primeira coletânea de contos, A Choresta Negra. O livro traz histórias sobre a fictícia cidade de Vaudeville, mas que, segundo o autor, “é muito parecida com Blumenau e com Joinville”.

Ao divulgar o livro nas redes sociais, acabou se envolvendo em debates sobre o modo de fazer e publicar literatura, e escreveu um manifesto sobre este tema.

Entre as ideias defendidas por Iran, uma causou polêmica entre artistas e curiosos: “Não usei dinheiro público para fazer meu livro, nem irei usar.” O autor ressalta que as verbas para cultura deveriam ser destinadas a artistas comprovadamente carentes, mas o processo de seleção é duvidoso.

No meio da discussão, Iran questionou na página de Chico Buarque, por que teria captado verba Lei Rouanet para publicar seus livros. “Esses artistas da MPB, como Gil e Chico, são milionários. Eu, com meu salário de professor, pago minha obra. Por que eles não?”

O texto completo do manifesto pode ser lido no site Xadrez de Giz. Já o livro pode ser adquirido no site Clube de Autores por R$ 27,69, mais frete. É possível adquirir com o próprio autor, no email [email protected], por R$ 20,00.

Um comentário

  1. Grande orgulho de tê-lo como camarada e saber que há muita arte pulsando nas esquinas de Blumenau, muita arte livre e sem atrelamento aos que bancam o poder. Parabéns Iran!

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome