Blumenau registrou mais de 1.300 focos do Aedes aegypti em 2020

Blumenau registrou mais de 1.300 focos do Aedes aegypti - foto de Michele Lamin
Blumenau registrou mais de 1.300 focos do Aedes aegypti – foto de Michele Lamin

Os agentes de endemias da Secretaria de Saúde de Blumenau registraram 1.363 focos com larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya em 2020. O número é bem superior a 2019, quando 308 focos foram registrados na cidade – o que representa aumento de 342%.

Nestes primeiros dias de 2021, já foram registrados 31 focos do mosquito. O município possui sete notificações e nenhum caso confirmado da doença. Os bairros Centro, Itoupava Seca, Velha, Victor Konder Vila Nova, Jardim Blumenau, Água Verde e Itoupavazinha são considerados infestados.

A coordenadora do Programa de Combate à Dengue de Blumenau, Eleandra Casani, reforça a importância da colaboração da população para eliminar os focos do mosquito. “Mesmo que a nossa equipe faça inspeções em busca de focos, todos somos responsáveis pela eliminação do mosquito, em nossas casas, locais de trabalho, entorno e jardins. O ovo pode sobreviver até um ano em locais como tampinhas de garrafa e com acúmulo de água”, explica. Por isso, a importância de eliminar possíveis criadouros.

Os agentes da Semus estão sempre identificados com uniforme e crachá com nome e matricula do profissional contratado pela Prefeitura. As fotos de todos os agentes que farão as visitas estão disponíveis no site da Prefeitura.

Receba notícias do Farol em seu WhatsApp

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome