Blumenau abre nova agenda para vacinação contra a Covid-19

A Prefeitura de Blumenau abriu neste domingo (23) uma nova agenda para a vacinação contra a Covid-19. São cerca de 1,8 mil vagas que contemplam públicos para aplicação na segunda-feira. O agendamento deve ser feito no site da Prefeitura de Blumenau ou a partir de segunda-feira pelo Alô Saúde, no telefone 156 (opção 2), que terá atendimento das 8h às 20h. Somente serão vacinados usuários com agendamento.

Confira os públicos que podem agendar vacinação e a documentação necessária:

Pessoas com Fibrose Cística acima de 18 anos: Atestado ou declaração médica ou receitas que deixem claro a condição da pessoa (validade de 1 ano para medicamentos de uso não controlados) ou declaração do enfermeiro do serviço de saúde onde o usuário faz o tratamento.

Pessoas com Síndrome de Down acima dos 18 anos: Atestado ou declaração médica ou Exame de Cariótipo ou ainda Carteira de Transporte Público.

Pessoas transplantadas de órgão sólido ou de medula óssea acima dos 18 anos: Atestado ou declaração médica.

Pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no Programa Benefício de Prestação Continuada (BPC) acima dos 18 anos: Comprovante de recebimento do benefício.

Pessoas com Deficiência Permanente acima de 18 anos: Atestado ou declaração médica ou  documentos comprobatórios de atendimento em centros de reabilitação ou unidades especializadas no atendimento de pessoas com deficiência ou documento oficial de identidade com a indicação da deficiência, ou ainda Carteira de Transporte Público.

Pessoas com comorbidades acima de 18 anos: Atestado ou declaração médica que comprove a condição de risco (comorbidade)  ou receitas que deixem claro a condição da pessoa (validade de 1 ano para medicamentos de uso não controlados) ou declaração do enfermeiro do serviço de saúde onde o usuário faz o tratamento.

Pessoas com doenças que causam imunossupressão como síndrome de Cushing, lúpus eritematoso sistêmico, doença de Crohn, imunodeficiência primária com predominância de defeitos de anticorpos acima dos 18 anos: Atestado ou declaração médica ou receitas que deixem claro a condição da pessoa (validade de 1 ano para medicamentos de uso não controlados) ou declaração do enfermeiro do serviço de saúde onde o usuário faz o tratamento.

Pessoas com doenças que causam deficiências intelectuais e/ou motoras e cognitivas como a síndrome Cornélia de Lange, a doença de Huntington acima dos 18 anos: Atestado ou declaração médica ou receitas que deixem claro a condição da pessoa (validade de 1 ano para medicamentos de uso não controlados) ou declaração do enfermeiro do serviço de saúde onde o usuário faz o tratamento.

Pessoas com  doenças raras como anemia falciforme e talassemia maior acima dos 18 anos: Atestado ou declaração médica ou receitas que deixem claro a condição da pessoa (validade de 1 ano para medicamentos de uso não controlados) ou declaração do enfermeiro do serviço de saúde onde o usuário faz o tratamento.

Pessoas com obesidade mórbida acima dos 18 anos: Atestado ou declaração médica ou laudo emitido por nutricionista.

Pessoas com hipertensão arterial estágios 1 e 2 acima de 50 anos: Atestado ou declaração médica ou receitas que deixem claro a condição da pessoa (validade de 1 ano para medicamentos de uso não controlados) ou declaração do enfermeiro do serviço de saúde onde o usuário faz o tratamento.

Idosos acima dos 60 anos: Documento de identificação.

Gestantes acima dos 18 anos com comorbidades: Carteira de acompanhamento da gestante/pré natal ou atestado médico + comprovação de comorbidade.

Puérperas acima dos 18 anos com comorbidades: Declaração de nascimento da criança ou certidão de nascimento + comprovação de comorbidade.

Trabalhadores da Saúde: Os trabalhadores de saúde precisam, na hora de receber a vacina, comprovar vínculo empregatício na rede pública ou privada, por meio de documento pessoal com foto, folha de pagamento ou carteira do conselho de classe*.

Confira a lista de comorbidades da terceira etapa da Campanha de Vacinação Contra a Covid-19:

• Diabetes mellitus
• Pneumopatias crônicas graves
• Hipertensão arterial resistente (HAR)
• Hipertensão arterial estágio 3
• Hipertensão arterial estágios 1 e 2
• Insuficiência cardíaca (IC)
• Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
• Cardiopatia hipertensiva
• Síndromes coronarianas
• Valvopatias
• Miocardites e Pericardiopatias
• Doença da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas
• Arritmias cardíacas
• Cardiopatias congênita no adulto
• Prótese valvares e dispositivos cardíacos implantados
• Doença cerebrovascular
• Doença renal crônica
• Imunossuprimidos
• Hemoglobinopatias graves
• Obesidade mórbida
• Cirrose hepática.

Doses da vacina Coronavac - foto Michel Corvello
Doses da vacina Coronavac – foto Michel Corvello

Atestado/Declaração Médica

A Prefeitura está disponibilizando um modelo de declaração médica para que pessoas com comorbidades possam comprovar a condição pré-existente da patologia e consigam receber a vacina contra o Coronavírus. O documento disponível por meio do link bit.ly/declaracaomedica deve ser preenchido e assinado pelo profissional médico atestando com exatidão a comorbidade do paciente.

O objetivo do documento é dar agilidade ao atendimento realizado na Central de Vacinação, no Setor 1 do Parque Vila Germânica, uma vez que muitos usuários estão apresentando declarações que “autorizam aplicação da vacina”, mas sem a indicação da patologia, exigida na Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19, pelo Ministério da Saúde.

Intensificação na aplicação da vacina

Além campanha de vacinação com agendamento, a Prefeitura de Blumenau, por meio da Secretaria de Promoção da Saúde, está intensificando a busca ativa pelos públicos-alvo da imunização contra a Covid-19. As unidades de saúde do município trabalham na identificação dos usuários que se enquadram como grupo de risco buscando ampliar a cobertura vacinal.

Aplicação da vacina

A orientação é para que os usuários cheguem com até 15 minutos de antecedência ao Parque Vila Germânica para apresentar a documentação comprobatória junto com o documento de identidade e carteira de vacinação. Não é necessário chegar com mais antecedência para evitar aglomerações.

Após receber a primeira dose da vacina, ao final do atendimento automaticamente o sistema agenda o retorno para ser feita a segunda dose, dentro do prazo adequado.

Os usuários podem acessar o Setor 1 entrando pela Rua Alberto Stein, utilizando o estacionamento dentro do Parque Vila Germânica. O espaço conta com cadeiras de rodas para auxiliar no deslocamento. Pessoas com mobilidade reduzida podem acessar a Central de Vacinação pela Rua Itapiranga, que foi sinalizada pela Seterb. Neste caso, a vacina é aplicada sem que o usuário precise desembarcar do veículo.

Cancelamento da 1ª dose da Vacina

A partir de agora, as pessoas que agendaram aplicação da 1ª dose da vacina contra o Coronavírus e por algum imprevisto, perceberem que conseguirão comparecer à Central de Vacinação, poderão cancelar o agendamento por meio do link https://bit.ly/cancelavacina. Para cancelar o agendamento, basta informar o CPF do usuário, data de nascimento e nome completo da mãe. O objetivo é permitir que novos usuários possam utilizar os horários desmarcados, evitando assim, ociosidade da equipe que atua na vacinação garantindo que outra pessoa seja vacinada.

Definições do Ofício Circular Nº 57/2021/SVS/MS de 12 de março de 2021 do Ministério da Saúde sobre os trabalhadores de saúde, constante na Nota Técnica nº 16/2021GEVIM/DIVE/SUV/SES. “Considera-se trabalhadores da saúde a serem vacinados na campanha, os indivíduos que trabalham em estabelecimentos de assistência, vigilância à saúde, regulação e gestão à saúde; ou seja, que atuam em estabelecimentos de serviços de saúde, a exemplo de hospitais, clínicas, ambulatórios, unidades básicas de saúde, laboratórios, farmácias, drogarias e outros locais. Dentre eles, estão os profissionais de saúde que são representados em 14 categorias, conforme resolução n° 287, de 8 de outubro de 1998, do Conselho Nacional de Saúde (médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, odontólogos, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais da educação física, médicos veterinários e seus respectivos técnicos e auxiliares), agentes comunitários de saúde, agentes de combate às endemias, profissionais da vigilância em saúde e os trabalhadores de apoio (exemplos: recepcionistas, seguranças, trabalhadores da limpeza, cozinheiros e auxiliares, motoristas de ambulâncias, gestores e outros). Inclui-se, ainda, aqueles profissionais que atuam em cuidados domiciliares (exemplos: programas ou serviços de atendimento domiciliar, cuidadores de idosos, doulas/parteiras), funcionários do sistema funerário, Instituto Médico Legal (lML) e Serviço de Verificação de Óbito (SVO) que tenham contato com cadáveres potencialmente contaminados e acadêmicos em saúde e estudantes da área técnica em saúde em estágio hospitalar, atenção básica, clínicas e laboratórios. Os trabalhadores que atuam nos estabelecimentos de serviços de interesse à saúde das instituições de longa permanência para idosos (ILPI), casas de apoio e cemitérios serão contemplados no grupo trabalhadores da saúde e a recomendação é que também sejam vacinados. Informa-se que os trabalhadores dos demais estabelecimentos de serviços de interesse à saúde (exemplos: academias de ginástica, clubes, salão de beleza, clínica de estética, óticas, estúdios de tatuagem e estabelecimentos de saúde animal) NÃO serão contemplados nos grupos prioritários elencados inicialmente para a vacinação”.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome